Seguidores

sexta-feira, 28 de junho de 2013

SAFIRA

SAFIRA

Na Grécia era conhecida como SHAPPHIROS, que significa “Amado de Saturno”. Sua cor varia do azul-celeste ao azul-escuro. Grupo do coríndon. Cores: azul, verde, amarela, violeta, incolor. Substâncias corantes: ferro e o titânio. Encontra-se em placers. Utiliza-se lapidada no talhe brilhante.
  • Em 1966, foi encontrada a maior safira, um cristal com 63.000 quilates (=12,6 kg).
  • A maior Safira lapidada está atualmente no American Museum of Natural History de Nova York, conhecida como a “Estrela da Índia”, com 536 quilates.
  • A Safira é uma pedra digna de reis e confirma que os monarcas a usavam ao redor do pescoço como uma defesa poderosa contra quaisquer males. Dizia-se que ela preservava seu usuário da inveja e também atraía a presença divina.
  • O Bispo de Rennes, no século XII, devotou orações a Safira e recomendou o seu uso em anéis (naquela época a pedra era a preferida em anéis eclesiásticos, devido à sua afinidade com o céu).
  • Como a Esmeralda, era considerada um antídoto contra veneno.
Localidades: Tailândia, Sri Lanka, Cachemir (Índia), Austrália,Brasil.
Analogias: Energia: receptiva. Planeta: Lua. Elemento: água. Signo: Câncer. Chakra: laringe, terceiro olho. Tarô: O Eremita.
Contra as influências negativas, alivia contra reumatismo, ciática, dores nevrálgicas, epilepsia, histeria. Estimula a oração e a meditação profunda, de acordo com a tradição budista, estimula o desejo da prece e devoção, iluminação espiritual e paz interior. Traz clareza, inspiração e une corpo, mente e espírito. Estimula habilidade psíquica, expande a consciência cósmica.
Objetivo: espiritualidade, meditação, paz, cura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário