Seguidores

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Minério de ferro: mercado começa a acreditar em um Bull Market

Minério de ferro: mercado começa a acreditar em um Bull Market

Por Pedro Jacobi 
LinkedIn 


Apesar das previsões pessimistas do início do ano os preços do minério de ferro  subiram, em 2013, acima de $130/t ( a maioria acreditava em preços abaixo de $100/t). Por  mais que os analistas do desastre esperneassem mais os preços se consolidaram e  estabilizaram, estimulados por uma demanda contínua da China.
Agora as coisas mudaram.
Os analistas dos grandes bancos e das grandes  mineradoras já estão trabalhando com cenários bem mais positivos para 2014 e  2015. É mais um Bull Market que poucos conseguiram prever.

Os australianos do  Australian BC Iron já trabalham com preços bem acima dos $100/t pelos próximos  dois anos. Afinal, não poderia ser diferente já que os embarques de minério de  ferro nos portos  australianos  para a China aumentaram 43% no mês passado...
Este Bull Market parece que tem fôlego. Desde a última queda do preço do minério  de ferro em 2013 os preços subiram 23% alavancando os preços das ações das  mega-mineradoras de ferro que não fazem outra coisa a não ser investir em  expansões de suas minas e na logística e infraestrutura destas.
A World Steel Association já se dobrou ao bull e acredita em preços acima de  $120/t para 2014 enquanto o World Bank, muito mais otimista trabalha com preços  de $135/t para esse ano.
O que podemos dizer, nós meros mortais?
Que, possivelmente, todos, mais uma vez estarão errados. Foi o que dissemos no  início de 2013 quando percebemos que a ofertanão seria maior do que a procura e  que a maioria dos giga-projetos e mega-minas e expansões iriam atrasar  consideravelmente. Isso ocorreu, o mercado não foi saturado e os preços ao invés  de cair, subiram.
Agora as coisas mudaram. As grandes mineradoras como a Vale, BHP e Rio Tinto  estão a pleno vapor investindo dezenas de bilhões em seus projetos de ferro no  mundo inteiro. Ainda existem problemas como os atrasos de Simandou entre outros,  mas não dá para negar que veremos centenas de milhões de toneladas de minério  ferro novo, chegando aos portos chineses com um all in cash cost abaixo de  US$60/t. Ou seja, minério barato de alta qualidade. A estas horas, se eu fosse  minerador chinês ou indiano com preços CIF China acima de US$90/t eu já  começaria a botar as barbas de molho e pensar em diversificar. Não há como  competir com os brasileiros e australianos quando o assunto é preço.
Mesmo com a nova revolução urbana chinesa a caminho e com o natural crescimento  no consumo de commodities os preços do minério deverão se acomodar em patamares  mais baixos. O Bull Market não pode continuar com esse novo influxo de minério.  O que veremos é uma nova revolução na mineração chinesa que deverá se modernizar  ou, simplesmente, se extinguir. Talvez a China adote medidas protecionistas  evitando que os seus mineradores quebrem. Tudo isso pode acontecer  simultaneamente, mas é totalmente improvável que, neste cenário macroeconômico,  os preços do minério de ferro continuarão a escalada de 2013 e que previsões  como a do World Bank de $135/t média para 2014 venham a se concretizar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário