Seguidores

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

2013, um ano ruim para a Vale

2013, um ano ruim para a Vale
Em 2013 a Vale encolheu e foi ultrapassada pela sua arquirrival Rio Tinto, perdendo a posição de segunda maior mineradora do mundo.
Neste ano a empresa teve que iniciar o pagamento de suas dívidas bilionárias com o fisco, foi ameaçada de perder, totalmente, o seu megaprojeto de minério de ferro Simandou e teve que abandonar o Projeto Rio Colorado na Argentina após ter investido bilhões de dólares.
E hoje, quase no final do ano, ela declara força maior sobre 4 milhões de toneladas de minério de ferro graças as enchentes que afetaram o Espírito Santo e a sua capacidade de transporte.
Foi um ano ruim que é muito bem caracterizado no gráfico ao lado. Neste gráfico fica claro a enorme diferença entre o desempenho da Vale contra o da Rio Tinto, que também vendeu posições e ativos, reduziu os seus gastos e focou nos seus projetos prioritários. No ano a Vale perdeu 25,78% do seu valor de mercado ou o equivalente a 64 bilhões de Reais enquanto as perdas da Rio Tinto foram de menos de 10% no ano.
A projeção do gráfico para 2014, mostra um cenário onde a diferença entre a Rio e a Vale vai se aprofundar ainda mais. Será que a Vale consegue tirar um coelho desta cartola e virar a mesa, voltando a crescer? A resposta desta pergunta bilionária só veremos em 2014. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário