Seguidores

sábado, 29 de março de 2014

Petrobras: a estatal deve dar explicações sobre vários bilhões de dólares de prejuízos e em prováveis casos de corrupção

Petrobras: a estatal deve dar explicações sobre vários bilhões de dólares de prejuízos e em prováveis casos de corrupção
Agora que a oposição, TCU e polícia começam a mexer nas possíveis irregularidades da Petrobras surgem, como passe de mágica, inúmeros sinais de descaso, corrupção, mau gerenciamento, favorecimentos e de prejuízos bilionários.
A cada caso a ser investigado corresponde uma enorme conta paga, sempre, pelo povo brasileiro que vê estarrecido o mar de lama que parece existir nos subterrâneos escuros da nossa maior empresa estatal, a Petrobras.
Entenda o tamanho do prejuízo que está sendo levantado pela polícia e TCU:
-O caso Pasadena: A aprovação por parte do conselho da Petrobras da compra de uma refinaria, quebrada, nos Estados Unidos que custou 42,5 milhões de dólares 1 anos antes da Petrobras comprar por centenas de milhões em um prejuízo superior a 1 bilhão de dólares. A Presidente do Conselho da época era Dilma Roussef, atual Presidente do Brasil que alega ter baseada a sua decisão em documentos “falhos”...
-O caso Bolívia: A Petrobras viu a sua refinaria em solo boliviano, ser invadida por soldados bolivianos armados que expulsaram os brasileiros e confiscaram a refinaria. Segundo diplomatas americanos o Presidente Hugo Chavez incitou o boliviano Evo Morales a nacionalizar a Petrobras. O prejuízo foi superior a 1,6 bilhões de dólares e nunca foi cobrado pelo Governo que foi magnânimo com o dinheiro do povo brasileiro.  Mesmo assim a Petrobras voltou a investir na Bolívia em 2013, sete anos após a invasão armada.
-O caso Venezuela: A Petrobras levou um calote do governo venezuelano de 8 bilhões de dólares na construção da refinaria Abreu Lima em Pernambuco, um empreendimento orçado em 2,5 bilhões de dólares que foi  estranhamente “inflacionado” para 20 bilhões de dólares.
A Venezuela deveria arcar com 40% do empreendimento. O acordo foi feito em 2005, entre os “camaradas” Lula e Hugo Chavez, mas o Governo Venezuelano deu o calote e nunca assinou o contrato ou pagou um centavo sequer.
Quando os investimentos da Petrobras atingiam 18 bilhões de dólares a empresa simplesmente desistiu de cobrar o prejuízo, agindo, mais uma vez, magnanimamente com o dinheiro dos acionistas.
O caso está no Tribunal de Contas que identificou superfaturamentos  em contratos. A presidente da Petrobras Graça Foster diz que essa é uma “história a não ser repetida”.
-O caso das usinas Gaúchas e Paranaenses:  O TCU deverá iniciar investigação sobre a Petrobras Biocombustíveis no RS com suspeitas de superfaturamento em uma compra de usinas no Paraná e Rio Grande do Sul.  Segundo o Deputado Heinze do PP é possível construir duas usinas por 180 milhões de reais, mas a Petrobras pagou 255 milhões por 50% das duas...
Algo muito parecido com o caso Pasadena, mas, felizmente, com prejuízos menores. Sabe-se que os valores foram muito acima do valor de mercado o que tudo leva a crer em mais um caso de superfaturamento de, pelo menos 165 milhões de reais nas duas usinas compradas pela Petrobras.
-O caso de corrupção Lava a Jato:A Polícia Federal investiga vários casos de corrupção com pagamento de propina ao ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa .  
Costa já está preso mas as investigações continuam e um grande aparelho de lavagem de dinheiro está sendo desmontado.
Até o momento já foi identificado um valor de 8 milhões de reais distribuído em “comissões” a funcionários da Petrobras que eram pagos para favorecer licitações na refinaria Abreu Lima, a mesma que teve o orçamento “estourado” em nada mais nada menos de que 17,5 bilhões de dólares (veja acima).
Possivelmente o que se vê hoje, na operação Lava a Jato é apenas a ponta do iceberg, pois o prejuízo contabilizado é de bilhões e a PF só pegou 8 milhões... até o momento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário