Seguidores

sábado, 18 de outubro de 2014

Petrobras vai decidir as eleições

Petrobras vai decidir as eleições

Depois que o ex-diretor da Petrobras, o ladrão confesso, Paulo Roberto Costa, entregou, sem cerimônia, um dos maiores roubos da história do Brasil as coisas começaram a mudar para a candidata Dilma e para o seu partido, o PT.

Costa, que foi convidado pelo PT (segundo o jornal A Gazeta do Povo) para ocupar o Ministério das Cidades, contou em detalhes, como funcionava (ou funciona???) o sistema de corrupção que destroçava as finanças da Petrobras.

Tudo passava por um esquema de desvio e de propinas controlado por uma quadrilha que envolvia os funcionários da estatal, políticos, ministros, doleiros e até governadores.  No fim do gigantesco propinoduto, mais uma vez, segundo Costa, estava o PT.

Grande parte do dinheiro era desviado para alimentar o PT, seus políticos e suas campanhas.

Um negócio bilionário.

Somente o referido ladrão confesso, um arraia miúda, está devolvendo mais de R$70 milhões auferidos no jogo da corrupção. Ele devolve dinheiro em contas bancárias na Suíça, US$ 2,8 milhões em conta no Royal Bank of Canada em Cayman, uma lancha Costa Azul avaliada em R$ 1,1 milhão, um Range Rover entre outros bens.

A tamanho do roubo de Paulo Roberto Costa mostra, sem sombra de dúvidas, a dimensão do assalto às contas da Petrobras. Lembre-se, ele era apenas um dos elos desta quadrilha que assaltou por anos a fio a nossa maior estatal.

A Petrobras, como mostra o gráfico vem sendo sugada em todos os sentidos.

Corrupção assola Petrobras Ela cai 150%, em dólar, quando comparada com a Dow Jones.

O Governo Dilma sempre apregoou que o Brasil saiu da crise muito mais rápido do que os Estados Unidos. O gráfico mostra, no entanto, que a Petrobras nunca conseguiu se erguer ao longo de todo o Governo Dilma, mesmo quando comparada com o índice Dow Jones dos Estados Unidos que saia de uma crise histórica.

Como explicar esse fenômeno?

É simples é só rever o que Paulo Roberto Costa denuncia e entenderemos o porquê de tamanho prejuízo.

Não é a toa que a Petrobras está mergulhada em dívidas bilionárias e em inúmeros casos escabrosos de corrupção, que tem nas raízes nomes como Pasadena que deu um prejuízo de US$792 milhões, ou Abreu Lima, com um estouro de caixa de quase US$20 bilhões ou, mais recentemente, da COMPERJ onde o estouro do orçamento supera os US$40 bilhões.

Os números chegam a ser irreais de tão gigantescos. São muito maiores do que o PIB de muitos países...

Somente os “erros “ orçamentários da Petrobras, se investidos no Programa Minha Casa  Minha Vida, teriam construído três milhões e meio de casas (3.507.500).

Um verdadeiro absurdo que foi em parte utilizado para semear a corrupção e abastecer os cofres do PT e de partidos da base aliada.

Mas o que não estava previsto é que as denúncias ocorressem antes das eleições manchando definitivamente a imagem de boa gestora de Dilma, além de lançar a negra lama da corrupção nos políticos e nos partidos apontados por Costa como os beneficiários do esquema.

A última pesquisa do Datafolha mostra que 49% dos entrevistados dizem que o escândalo da Petrobras vai influenciar na escolha do presidente.

Infelizmente o número é baixo. Devia ser 100%!

Mas, de qualquer forma se correto, deverá selar a história desta eleição dando a vitória para Aécio.

Como compactuar com um esquema de corrupção que atrasa o Brasil e a sua população?

Para 64% dos entrevistados Dilma tem responsabilidade.

Mesmo aqueles que irão votar em Dilma reconhecem, segundo a pesquisa, que ela tem responsabilidade, mas mesmo assim acreditam que as denúncias não terão influência no seu voto.

É uma pena que esses eleitores não consigam entender que ao votar na continuidade da corrupção eles se condenam a continuar no limiar da pobreza, recebendo do governo a subsistência, mas nunca a educação, a infraestrutura, a saúde e as condições para uma real mudança nas suas vidas e de suas famílias. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário