Seguidores

sábado, 29 de novembro de 2014

Economática: Petrobras perde R$200 bilhões em menos de quatro anos. Vale vem em segundo com prejuízo de R$160 bilhões

Economática: Petrobras perde R$200 bilhões em menos de quatro anos. Vale vem em segundo com prejuízo de R$160 bilhões



O estudo da Economática, onde foram consideradas 272 empresas brasileiras de capital aberto, entre dezembro de 2010 e novembro de 2014, mostra que os três piores desempenhos foram da estatal Petrobras, da Vale e da OGX.

Este período corresponde ao Governo Dilma Roussef.

Neste pequeno intervalo de tempo a Petrobras passou de R$380,2 bilhões para R$179,5 bilhões. A estatal teve, também, o pior desempenho entre as petroleiras a nível mundial.

A situação da estatal é gravíssima. Além da perda do valor de mercado a Petrobras é dona da maior dívida entre as demais petrolíferas do mundo e está próxima a perder vários bilhões do seu patrimônio declarado quando a corrupção e os roubos forem devidamente contabilizados pelos auditores independentes. A Petrobras, que está sendo investigada por agência americana, pode, também, perder o seu grau de investimento o que irá afugentar, mais ainda, os investidores.

A Vale, que não é uma estatal e que não pode colocar a culpa no roubo e na corrupção teve o segundo pior desempenho entre as 272 empresa estudadas.

Algo inimaginável em se tratando de uma empresa montada sobre o maior e melhor depósito de minério de ferro do planeta. Neste mesmo período as demais mineradoras de ferro tiveram um desempenho muito superior ao da Vale que só pode alegar, no frigir dos ovos, o mau gerenciamento sistêmico.

 Em dezembro de 2010 a Vale tinha um valor de mercado de R$275 bilhões e em 24 de novembro de 2014, esse valor foi reduzido para R$115,6 bilhões: uma depreciação de R$159,3 bilhões. Somente este prejuízo da Vale foi de duas vezes e meia o prejuízo da OGX, um outro escândalo que já está nos tribunais. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário