Seguidores

domingo, 28 de junho de 2015

Cor dos diamantes

Cor dos diamantes


Escala de cor dos diamantes.
A cor dos diamantes é codificada pelos profissionais do diamante e pelos laboratorios fornecendo os certificados de autenticidade com ajuda de termos especificos ou de letras…em quê corresponde essas denominações ?
O posisionamento de um diamante na escala das tonalidades de branco somente pode ser realizada por especialistas sob uma claridade especifica e unicamente para os diamantes não montados.
Segundo as zonas geograficas do mundo os termos empregados são diferentes…para simplificar utilizaremos 2 das 3 principalmente utilizadas para a venda de diamantes :
A letra da classificação do GIA “Gemological Institute of America” associada à denominação do CIBJO “Confederação Internacional da Bijuteria, Joalheria, Ourives” , com o equivalente em classificação escandinavo no quadro abaixo :

código
GIA
CIBJO
Standard Scandinave
D
Colorless/incolor
Branco  Exceptional +
River
E
Colorless/incolor
Branco  Exceptional
River
F
Colorless/incolor
Branco Extra+
Top Wesselton
G
Near colorless/quase incolor
Branco Extra
Top Wesselton
H
Near colorless/quase incolor
Branco
Wesselton
I
Near colorless/quase incolor
Branco tonalizado
Top Crystal
J
Near colorless/quase incolore
Branco tonalizado
Crystal
K - L
Faint/ligeiramente colorido
Ligeiramente tinto
Top Cape

Os diamantes codificados pela letra M e seguintes são considerados « tintos » chegando a amarelos e não podem ser qualidade de « brancos »
Quando um diamante possui uma tonalidade de cor franca : amarelo, rosa, vermelho, azul…quantifica-se a intensidade de sua cor pelos termos : « Fancy Light, « Fancy », « Fancy Intense » e para a cor mais acentuada « Fancy Vivid » aos quais é acrescentado, claro, sua cor.
Existe também codificações particulares para os diamantes australianos da mina de Argyle, que é o principal produtor de diamantes rosa e conhaque e que criou sua propria codificação, o Argyle Scale.
A cor de um diamante é também influenciada pela sua fluorescência : as luzes ricas em ultra-violetas do tipo fosforescente ou luz do dia em montanha estimulam os diamantes fluorescentes e modificam sua cor. Classifica-se então os diamantes em uma escala indo de « nenhuma fluorescência » a « muito forte fluorescência ».
Em conclusão : o olho humano não aguçado somente pode apreciar grupos de tonalidades de cor…é porque fala-se constantemente de diamente incolor ou branco, quase incolor ou branco tonalizado, ligeiramente colorido…e a influência da forma da qualidade da talha que condiciona seu brilho entra também em jogo para orientar o prazer do felizardo comprador !

Nenhum comentário:

Postar um comentário