Seguidores

terça-feira, 30 de junho de 2015

Desastre: importações chinesas de carvão caem 68% em maio.

Desastre: importações chinesas de carvão caem 68% em maio. Preços podem fechar a maioria das minas.



Os mineradores de carvão australianos não poderiam ter notícia pior.

As importações de carvão coqueificável da China caíram 68% em maio, em relação a 2014, atingindo o nível mais baixo desde março de 2009.

O total importado , 1,88 milhões de toneladas, foi quase 50% menor do que o de abril de 2015.

A gigantesca queda na importação mostra a fraqueza do setor do aço chinês, o protecionismo às minas de carvão locais e os problemas no frete que ocorreram em abril.

Os principais exportadores de carvão para a China, os australianos, estão em crise.

Em meio ao fechamento de minas e projetos os australianos veem o seu maior projeto de carvão o Carmichael ser paralisado em meio a debates políticos e ambientalistas.

As contratantes paralisaram os serviços de ferrovia, mina e porto por falta de financiamentos.

A mina de Carmichael, com um Capex de US$22 bilhões, deveria empregar 10.000 pessoas, pode estar ameaçada não só pelos ambientalistas mas, também, pela gigantesca queda nas importações chinesas.




O que assusta os australianos é que o preço do carvão praticado hoje já é igual ao preço do break-even de Carmichael. Ou seja: nos preços atuais Carmichael não terá lucros.

É o desastre!

Pensando no pior uma comitiva australiana está na Alemanha negociando a exportação de mais carvão para os alemães e europeus, cujas reservas estão rapidamente se exaurindo após os problemas com a Rússia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário