Seguidores

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Sul do Tocantins revela grandes potencialidades minerais

Sul do Tocantins revela grandes potencialidades minerais


Rochas ornamentais, zirconita, calcário, granada, areia e grande potencial para a indústria cerâmica. Essas são as potencialidades registradas pelo geólogo Rodrigo Meireles, durante pesquisa realizada em 17 municípios da região Sul do Tocantins. A pesquisa faz parte do projeto Diagnóstico das Potencialidades Minerais do Tocantins – uma iniciativa da Mineratins - Companhia de Mineração do Tocantins, com o apoio do Ministério de Minas e Energia. O destaque em Jaú do Tocantins é a zirconita, minério que serve de matéria-prima na fabricação de tintas para fornos de altas temperaturas, moldes, na cerâmica industrial e louças, pigmento para esmalte porcelanizado, isoladores térmicos e elétricos, refratários, entre outras aplicações. Lá, duas empresas exploram e comercializam o minério: a MITO – Mineradora Tocantins e a Mineradora Jaú. Juntas, essas empresas extraem aproximadamente 80 toneladas/mês desse minério e abastecem indústrias em Minas Gerais e São Paulo. O potencial de zirconita também tem atraído novas empresas ao município, como a Colorminas, que está iniciando os trabalhos de instalação. Além do Tocantins, a zirconita pode ser encontrada em apenas outros cinco estados brasileiros: Amazonas, Bahia, Minas Gerais, Paraíba e Rio de Janeiro. “Isso se torna mais um atrativo para os investidores”, aponta o geólogo. Além da zirconita, outro potencial da região Sul tocantinense é o de rochas ornamentais, especialmente o granito verde e o gnaisse. O primeiro é abundante no município de Palmeirópolis, e o segundo pode ser encontrado em São Salvador do Tocantins. Praticamente toda a produção é vendida para empresas do estado do Espírito Santo. Em Gurupi, o destaque é para as indústrias cerâmicas. Das 27 visitadas na região, oito estão instaladas em Gurupi. Segundo Rodrigo Meireles, a indústria cerâmica está em expansão na região, o que pode ser notado especialmente em Gurupi, onde há um pólo de produção mais diversificado do que nos demais municípios. Além do tijolo simples (6 furos), há a fabricação de telhas e tijolos de vários modelos. O geólogo também registrou a existência de oito dragas de areia na região visitada e potencial de jazidas de granada – a pedra preciosa que é símbolo do Tocantins. Segundo ele, a empresa Colorgems Ltda está investindo em estudos de exploração dessa gema numa área de 10 mil hectares da região de Peixe. Outro mineral encontrado na região foi o calcário, explorado no município de Formoso do Araguaia e Palmeirópolis. O geólogo visitou ainda 12 garimpos desativados em vários municípios, entre eles de turmalina verde, preta e bicolor; granada rodolita, quartzito, zirconita e cristal de quartzo rosa. Segundo Rodrigo Meireles, a equipe da Mineratins foi muito bem-recebida em todas as empresas e 17 prefeituras visitadas. “Em todos os locais foi grande o interesse despertado pelos serviços que a Mineratins oferece”, observou. A visita para pesquisa das potencialidades minerais da região Sul do Estado ocorreu de 7 a 24 deste mês. Foram percorridos os municípios de Aliança do Tocantins, Alvorada, Araguaçu, Cariri, Crixás, Dueré, Figueirópolis, Formoso do Araguaia, Gurupi, Jaú do Tocantins, Peixe, Sandolândia, Sucupira, Talismã, Palmeirópolis, Paraná e São Salvador do Tocantins.

Nenhum comentário:

Postar um comentário