Seguidores

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Turmalina

Turmalina



Turmalina melancia
Os minerais do grupo da turmalina constituem um dos mais complexos grupos de silicato.Trata-se de um grupo de silicatos de boro e alumínio, cuja composição é muito variável devido às substituições isomórficas (em solução sólida) que podem ocorrer na sua estrutura. Os elementos que mais comumente participam nestas substituições são o ferro, o magnésio, o sódio, o cálcio e o lítio existindo outros elementos que podem também ocorrer.
A turmalina não possui clivagem. Seu hábito é prismático. A sua fractura é subconcoidal a regular. a densidade é mais elevada nas espécies portadoras de ferro. A turmalina cristaliza no sistema trigonal e apresenta-se geralmente sob a forma de cristais de longos e delgados a prismáticos e colunares grossos geralmente com secção triangular. É interessante notar que as terminações dos cristais são assimétricas (hemimorfismo). A turmalina é distinguida pelos seus prismas de três faces; nenhum outro mineral comum apresenta três faces. A turmalina apresenta uma grande variedade de cores. Geralmente as ricas em ferro vão desde o preto ou preto-azulado ao castanho escuro; aquelas ricas em magnésio são castanhas a amarelas e as turmalinas ricas em lítio apresentam-se praticamente em todas as cores do arco-íris,. Muito raramente são incolores. Os cristais bicoloridos e multicoloridos são relativamente comuns, refletindo variações da composição do fluido durante a cristalização. Os cristais podem ser verdes numa extremidade e cor-de-rosa na outra ou verdes no exterior com interior cor-de-rosa (este último tipo é por vezes chamado turmalina melancia).


 Dureza (Escala de Mohs):7 a 7,5

Turmalina bruta
Gema de turmalina bruta













Estrutura cristalina da turmalina
Turmalina Paraíba 



As turmalinas são gemas que podem ser encontradas em quase todas as cores do arco-íris (do branco ao negro, inclusive existindo gemas incolores), mas os cristais de turmalina paraíba possuem tonalidades inigualáveis de azul e verde entre as turmalinas, assemelhando-se a cores vistas apenas nas asas de algumas borboletas, em conchas marinhas e nas penas de pavão (algumas apatitas podem ter coloração parecida). É freqüente que se usem termos como “azul pavão”, “azul turquesa” ou “azul e verde neon” para descrever essas cores tão chamativas. A turmalina Paraíba também pode ser encontrada em lindas cores púrpuras e vermelhas, além de em azul profundo (como o de safiras de boa qualidade) e verde mais escuro (como o de esmeraldas de boa qualidade).
Diferindo de outras turmalinas, enquanto a coloração das turmalinas tradicionais resulta da presença de átomos de ferro, cromo, vanádio e manganês em sua estrutura, a turmalina Paraíba deve sua coloração verde e azul principalmente à presença de pequena quantidade de átomos de cobre (podendo receber a denominação mineralógica de “elbaíta cúprica”) e as cores vermelho e púrpura a átomos de manganês.
Apesar dos reduzidos resultados obtidos, a demanda pelo material é tão intensa e seu valor tão elevado que a exploração persiste sempre na esperança de se encontrar um novo filão e reativar o comércio.

A estrutura de turmalina é caracterizada por anéis de seis membros tetraédrico (sites T) cuja apical oxigênios apontar para a (-) c-pólo, produzindo a natureza acêntricos da estrutura.

Tem efeito relaxante . Ótima para renovação de células, para equilibrar a pressão e auxilia na cura de doenças cardíacas.

O diamante

diamante


O diamante


Mineral composto somente por carbono, de dureza 10 na Escala de Mohs. É o mais duro dos minerais conhecidos. Geralmente incolor ou preto, mas pode também ocorrer em praticamente qualquer cor, sendo as mais comuns azul, amarelo champanhe, verde.
Como mineral industrial é muito usado em ferramentas de corte: brocas, serras, tupias e como abrasivo, na forma de pó fino, às vezes misturado em pasta. Na joalheria é o mais valioso dos minerais. os critérios usados para se avaliar comercialmente um diamante e outras gemas. É chamando de quando lapidado neste tipo de ‘’lapidação brilhante’’  sendo a que melhor realça seu brilho e a mais valorizada.
Entre as muitas pedras preciosas, o diamante destaca-se por várias razões e tem características que o tornam único, daí se dividir as gemas em dois grupos, diamante e gemas de cor.
A denominação gemas de cor é muito inadequada, porque há diamantes que são bem coloridos (e, com as modernas técnicas de tratamento de gemas eles são cada vez mais comuns) e há muitas gemas que podem ser incolores. Mas, essa divisão está consagrada e é amplamente usada e aceita no meio gemológico, pois a diferença entre o diamante e as demais gemas, como veremos, é muito mais que uma questão de cor.
A importância do diamante é ressaltada também nos manuais de Gemologia. Neles, a descrição das gemas costuma iniciar pelo diamante, vindo a seguir as demais pedras preciosas.
Vejamos, então, quais são as características que tornam o diamante uma gema singular.


Dureza
Estrutura cristalina do diamante


Diferentemente do grafite, o diamante possui uma estrutura cristalina onde cada átomo de carbono se une fortemente, através de ligações covalentes, a quatro átomos de carbono. Isto resulta em uma estrutura muito rígida e muito polarizada, que é a estrutura natural mais rígida que existe.
Além da dureza, o empacotamento dos átomos no diamante é de tal ordem que aumenta a densidade do mineral. Notar na figura que a distância interatômica entre os átomos de carbono no diamante é 0,15nm. No grafite esta distância é 0,67 nm



A substância mais dura que se conhece é o diamante. Ele tem dureza 10 na Escala de Mohs, que vai de 1 a 10. O rubi e a safira têm dureza 9, mas o diamante é, na verdade, 150 vezes mais duro que eles.
Isso tem a vantagem de permitir um excelente polimento, mas traz uma desvantagem: é bem mais difícil serrar, facetar e polir um diamante do que qualquer outra gema.
Como nada é mais duro que ele, para polir o diamante é preciso usar pó do próprio diamante e contar com o conhecimento de um lapidador especializado (que, aliás, tem um nome especial, polidor de diamantes).



Aproveitamento integral
Em matéria de diamante, nada se perde. Mesmo as pedras de qualidade muito ruim são muito úteis e valiosas, pois podem ser empregadas em ferramentas de corte ou perfuração. E até mesmo o pó do diamante tem valor, pois, como vimos, ele é usado para polir o próprio diamante.


Cor
Como regra, quanto mais escura a cor de uma gema, mais valiosa ela é. Acontece, porém, que 99,9% dos diamantes são incolores ou levemente amarelados. Com isso, quanto menos cor o diamante tiver, mais valioso ele será, a menos que tenha uma cor bem definida ,caso em que o preço poderá ser altíssimo.
É por isso que a classificação de diamantes lapidados adotada e recomendada pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) possui as categorias absolutamente incolor, excepcionalmente incolor, nitidamente incolor e aparentemente
incolor.

  Lapidação
lapidação brilhante ou  diamante
Lapidação brilhante
O processo - que, além de aperfeiçoar o formato doação de diamantesdiamante, serve para poli-lo - é feito de maneira artesanal. A qualidade da lapidação não  apenas é fundamental para determinar o valor de uma jóia, como dá brilho e beleza à pedra. Cconhece na natureza, lapidá-lo não é moleza - sem contar o alto risco de estragar a caríomo o diamante é o material mais duro que se ssima pedra. "Quase sempre os lapidários a quem se confiam pedras maiores têm mais de 50 anos de idade. Isso porque leva muito tempo para aprender todos os macda Brasil Comércio de Diamantes. Há duas formas de cortar o diamante brutoetes do processo", afirma o lapidário Renato Santos, presidente
: na clivagem, o método mais comum, o diamante é partido com um rápido golpe. Em algumas pedras, porém, essa técnica não funciona. Usa-se, então, a serragem, processo longo e tedioso, feito com uma serra elétrica rotatória ou, mais recentemente, com raios laser. Depois do corte, vem a etapa do bloqueamento, em que o diamante é raspado em outro até que se aproxime do formato desejado. As facetas (como são chamadas as várias pequenas faces de um diamante) são feitas na etapa seguinte, chamada de abrilhantamento. A pedra é encaixada na ponta de uma vareta chamada dop e pressionada contra um disco giratório forrado de pó de diamante. O processo lembra um pouco o de uma agulha riscando um disco de vinil na vitrola. Em geral, os brilhantes pequenos são lapidados em um único dia. Já nas pedras grandes (acima de 20 gramas) esse trabalho pode levar até mais de um ano!

Opala

Opala



A Opala é sílica amorfa hidratada, o percentual de água pode chegar a 20%. Por ser amorfo, ele não tem formato de cristal, ocorrendo em veios irregulares, massas, e nódulos.




A opala pode ser branca, incolor, azul-leitosa, cinza, vermelha, amarela, verde, marrom e preta. Frequentemente muitas dessas cores podem ser vistas simultaneamente, em decorrência de interferência e difração da luz que passa por aberturas regularmente arranjadas dentro do microestructura do opala, fenômeno conhecido como jogo de cores ou difração de Bragg. A estrutura da opala é formada por esferas de cristobalita ou de sílica amorfa, regularmente dispostas, entre as quais há água, ar ou geis de sílica. Quando as esferas têm o mesmo tamanho e um diâmetro semelhante ao comprimento de onda das radiações da luz visível, ocorre difração da luz e surge o jogo de cores da opala nobre. Se as esferas variam de tamanho, não há difração e tem-se a opala comum.
O termo opalescência é usado geral e erroneamente para descrever este fenômeno original e bonito, que é o jogo da cores. Na verdade, opalescência é o que mostra opala leitosa, de aparência turva ou opala do potch, sem jogo de cores.

As veias de opala que mostram jogo de cores são freqüentemente muito finas, e isso leva à necessidade de lapidar a pedra de modos incomuns. Um doublet de opala é uma camada fina de opala colorida sobre um material escuro como basalto ou obsidiana. A base mais escura ressalta o jogo de cores, resultando numa aparência mais atraente do que um potch mais claro. O triplet de opala é obtido com uma base escura e com um revestimento protetor de quartzo incolor (cristal de rocha), útil por ser a opala relativamente delicada. Dada a textura das opalas, pode ser difícil obter um brilho razoável.
A opala é um gel que é depositado em temperatura relativamente baixa em fissuras de quase todo tipo de rocha, geralmente sendo encontrado nas formações ferro-manganesíferas, arenito, e basalto. Pode se formar também em outros tipos de materiais, como nós de bambus.
Existem opalas sintéticas, que estão disponíveis experimental e comercialmente. O material resultante é distinguível da opala natural por sua regularidade.

As variedades de opala que mostram jogo de cores, as opalas preciosas, recebem diverso nome; do mesmo modo, há vários tipos de opala comum, tais como: opala leitosa (um azulado leitoso a esverdeado); opala resina (amarelo-mel com um brilho resinoso); opala madeira (formada pela substituição da madeira com opala); Mielite (marrom ou cinza) e hialita, uma rara opala incolor chamada às vezes Vidro de Müller.
Jazidas
A opala, pedra preciosa conhecida por produzir lampejos das sete cores do arco-íris, tem sua maior jazida brasileira na cidade piauiense de Pedro II Piauí.

Encontrada também em países como Austrália, México, Honduras, Estados Unidos, Eslováquia, Polônia e Hungria. 




Dureza  de 5,5-6,6. escala de Mohs

Preferida por muitos por desenvolver os poderes extra sensoriais, a Opala é excelente para despertar a intuição e a criatividade.

Esmeralda

Esmeralda




 Esmeralda é uma variedade do mineral berilo (Be3Al2(SiO3)6), a mais nobre delas. Outras variedades de berilo são a água-marinha, a morganita, o heliodoro, a goshenita e a bixbyíta. Sua cor verde é devida à presença de quantidades mínimas de crômio e às vezes vanádio. É altamente apreciada como gema e o preço por quilate a coloca entre as pedras mais valiosas do mundo, perdendo algum desse valor frequentemente devido às inclusões que ocorrem em todas as esmeraldas, Elas, porém, são úteis pois ajudam a identificar a gema e podem indicar sua procedência.   .  . É transparente a opaca, mas apenas as variedades mais preciosas são transparentes.

Dureza  de 7.5 - 8.0 na Escala de Mohs 

DESCOBERTA: As esmeraldas foram descobertas no Brasil em 1963. A partir de então o país vem produzindo mais esmeraldas do que qualquer outro e suas gemas são consideradas de altíssima qualidade. Os estados de Minas Gerais, Bahia e Goiás são atualmente os maiores produtores.


Esmeralda gema bruta

Esmeralda gema bruta




JAZIDAS: As principais jazidas de esmeraldas são colombianas, mas pode ser encontrada também no Brasil, Rússia e no Zimbábue



Lapidação esmeralda



Gema lapidada
LAPIDAÇÃO: Artesãos especializados na lapidação de esmeraldas podem ser encontrados principalmente no Brasil, Japão, na Índia, e em Israel. O trabalho demanda cuidados e habilidades especiais, em razão do alto valor da pedra bruta, e se faz muitas vezes em corte retangular conhecido como "Lapidação esmeralda".

CUIDADOS: A esmeralda não deve ser utilizada em atividades como esportes, trabalhos de casa ou qualquer outra atividade onde a esmeralda possa receber pancadas. A esmeralda é uma pedra muito sensível a batidas fortes e riscos. Deve-se evitar também mudanças de temperatura repentinas.

Agua-marinha

Agua-marinha


 A água-marinha é uma variedade do berilo, com uma composição química de silicato de alumínio e berílio. 
No Brasil, existem minas nos Estados de Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Rondônia (sendo este pouco explorado nesta região) e Rio Grande do Norte onde são encontradas as melhores do país. 
Na década de 1950 foi encontrada em Resplendor, Minas Gerais, a maior água-marinha do mundo que, devido à sua beleza, foi denominada "Martha Rocha", a Miss Universo da época. Foi também motivo de muitas brigas e mortes na região. A mais pesada tinha 110 kg, e suas dimensões eram de 48,5 cm de comprimento e 42 cm de diâmetro. Tem fraturas desigual e clivagem imperfeita. A sua cor varia desde o azul-claro ao azul-esverdeado ou até mesmo tende aos tons escuros. São raros os exemplares com um azul intenso e sem tons esverdeados, uma vez que a maioria das águas-marinhas com um azul perfeito foi sujeitas a tratamentos especiais, o sendo o principal o aquecimento da gema. Este tratamento elimina os tons esverdeados fazendo com que a gema fique com um aspecto mais impressionante. Contudo, nem sempre as pessoas preferiram assim, algumas pessoas preferem os tons naturais por ser mais parecido com o azul do mar.




Por sua cor excepcional, é uma gema muito popular. A bela água-marinha varia de cor, indo desde o verde-azulado até o mais perfeito e intenso azul-celeste. Assim como as esmeraldas, os heliodoros e as morganitas,

Dureza: 7,5 - 8 na escala de Mohs.
Cor: varia do verde-azul a azul-claro
Origens
Como todas as outras variedades de berilo, a água-marinha ocorre tipicamente em rochas pegmatíticas e também em depósitos secundários. As jazidas mais importantes encontram-se no Brasil, nos Estados de Minas Gerais, Bahia, Espírito Santo e Rio Grande do Norte. Os melhores cristais azul-escuros de água-marinha vêm de Madagascar.  Esta gema é encontrada um pouco por todo o mundo. Já foi encontrada em Elba, Itália; Mourne Mountains, Irlanda do Norte; Mursinsk, Takovaja River, Shaitansk Hills, Adun-Tchilone Baikal, Rússia; Rossing e KI. Spitzkopje, Namíbia; Madagascar; Zimbábue;Tanzânia; Quénia; Sri Lanka; Índia; Mianmar; Califórnia, Colorado, Connecticut e Maine, Estados Unidos ; Austrália; Paquistão; Afeganistão.

Gema de agua-marinha bruta
Gema de agua-marinha bruta










Estrutura cristalina do berílio



Não existe água-marinha sintética, mas muitas vezes se vende topázio natural e espinélio sintético azuis como se fossem água-marinha. Mais de 90% das gemas encontradas no comércio internacional devem sua cor azul ao aquecimento a que foram submetidas berilos amarelos ou verdes e a cor obtida desse modo não pode ser distinguida do azul natural. Além disso, as gemas de cor fraca são aquecidas a 400-500°C para ficarem mais escuras.


Os antigos gregos tinham a água marinha como símbolo do amor e sorte no matrimônio. 

A FOFOCA.....


A FOFOCA.....

A fofoca.....ela faz parte de um garimpo...sem ela o garimpo perde o glamour!!!!!
a fofoca consiste no vai e vem de todo o sistema....tem vezes que a gente esta tranquilo.,ganhando uma boa comissão e de repente...ela surge do nada...e lá vai voce atras de algo que voce não sabe se é ou não realidade.....
A fofoca., é quando alguem joga no ar uma história que em tal e tal lugar,esta "dando" ouro...estão todos bamburrando.....a princípio fica a dúvida., e de repente a adrenalina sobe., e voce só pensa naquele garimpo....mais...e se tiver mesmo dando ouro???
a fofoca.,mais incrivel e "dura"., em que eu me meti.,foi em 1989..esta no rio madeira.,tranquilo.,trabalhando em uma draga de um pessoal do sul do país..todos gostavam de mim., e mo que era mais importante.,o gerente da draga confia em minha pessoa...e de repente...lá veio a fofoa:Que em Uruaçu.,Goiais.,cada barranco estava dando de 2 a 5 kilos de ouro por mes......relutei.....lutei...afinal.,um dia pelo outro estava ganhando uma média de 5 a 6 gramas de ouro por dia....tranquilo...sem trauma...mais aquilo foi crescendo dentro de mim....nem me despedi de meus amigos.,peguei minha"borroca" e lá fui rumo a Goiais.....de cara.,ja fui roubado no rodoviária de Goiania;.,mais cheguei em Uruaçu....assim que cheguei ja senti o drama...só se via "sócio" rodado pela rua.....passei a noite em um hotel de 5. categoria.,chamado São Francisco....os donos de dragas que se hospedavam lá.,eram mais quebrados.,que o mais quebrados dos garimpeiros do madeira!!!!!mais ja estava lá...outro dia fui para a barranca do rio...era só "brefo"....nada de ouro...e ai ja tinha acabado todo o meu dinheiro...fui trabalhar em uma draga., e depois de dois dias de serviço.,perguntei pro dono:
] -quanto voce acha que vai dar a despescada(apuração do trabalho)....?
-ele respondeu: se Deus ajudar(que dizer.,Deus ainda teria que ajudar!!!)..vai dar mais ou menos 20 gramas(em 15 dias)......
gelei na hora...aquilo me daria uma grama de ouro de comissão....reclamei e e goiano falou: Ué.....prá que voce quer mais que uma grama?....
que dizer...eles era acostumados com pouco.....nem falei nada...arrumei minha borroca., e fui pra estrada atras de carona.,para voltar para Porto Velho....que estava a quase 3000 kilometros de lá!!!!!....demorei mais de um mes pra voltar..mais ai vai ser outra história..

O NEGÃO DA ANTA......

O NEGÃO DA ANTA......


Juína.,no estado do Mato Grosso., foi palco de uma grande corrida de garimpeiros na decáda de 1980...lá tinha varios garimpos de diamantes..o diamante de Juína.,não era em sua totalidade para ser usado em joías.,lá tinha mais o diamante industrial.,muito usado pelas industrias aeronauticas e outras....o que perdia em qualidade o garimpo de Juína.,ganhava em produtividade.
Ali tinhas vários garimpos.,mais dois se destacaram dos demais: o garimpo do 180 e o do arroz.
O trabalho nestes garimpos eram bem cansativos.,pois dependiam muito do esforço fisico.,quem nem sempre eram bem compensados.
Trabalhavamos por em média 15 dias.,ai pegavamos nossas comissões e iamos para "festar" na cidade....em Juína na epóca tinha muitos hoteis aonde ficavam os compradores de diamantes.
Mais uma das figuras mais "emblematica" que conheci foi o negão da anta...esse era seu nome...assim ele era conhecido...o negão da anta era um calejado e experiente garimpeiro.,porém não parava em lugar nenhum...vivia mais de reco(quando se lava um material que ja foi usado a procura de alguma sobra de garimpo)_..pois bem,o negão da anta sempre vivia rodado em Juína.,quase sempre em alto estado de embriagues fazendo ponto na rodoviária de Juína....gostava de uma mulher.,porém esta nem bola dava para ele.,devido ao seu pessímo estado,tanto financeiro como fisíco...certa vez o negão pediu a um conhecido comprador de diamante que lhe fornece vivéres.,pois ia tentar a sorte no garimpo do arroz.....era comum na epóca os compradores de diamantes fornecerem os vivéres necessários bem como o material para garimpagem.,em troca de 50./. do que fosse achado...se não achasse nada o prejuizo seria dos dois...neste dia outros compradores negaram dar a compra para o negão.,pois ja tinha perdido dinheiro com ele...porém teve um que arriscou..e la foi o negão contente e feliz atras da sorte..
no segundo dia de "reco" o negão achou uma pedra de diamante..e não era uma pedra qualquer...foi considerada umas das mais grandes e valiosas que ja foram achadas em Juína...diz o negão que quase desmaiou quando viu a "bitela"...largou tudo e voltou a Juína e foi procurar o comprador que lhe havia financiado a empreita..o comprador era uma pessoa honesta e integra., e mandou que o diamante fosse avaliado em Bruxelas.,na bolsa de diamante(fotos por fax..)..veio a avaliação e autorização de compra da mesma...e ai surgiu um pequeno problema!!!.,o negão da anta não tinha documento!!!.,só sabia do nome da cidade em que nascera na Bahia..e como dinheiro é dinheiro.,com tres dias o negão ja tava documentado e com conta aberta em banco e etc..tal....com a parte que lhe coube.,o negão comprou um hotel na cidade(hotel este que ja tinha sido enxotado várias vezes por não ter dinheiro para pagar...)...comprou um carro santana(era o top da epóca)...e é lógico!!!casou com a amada que de repente descobriu que o amor da vida dela era o negão da anta!!!!!..o sócio na pedra(comprador)...arrumou um bom administrador para o restante do dinheiro que foi aplicado em gado....á partir daquele dia o negão da anta.,passou a ser o Sr. Negão da Anta!!!!!
ai entra uma velha máxima do garimpo...."a sorte não escolhe pessoas....vem para as pessoas"..naquele dia muitos negaram ajudar o negão na compra dos vivéres..um acreditou...e este a sorte veio....

PF investiga tráfico de pedras preciosas na Paraíba

PF investiga tráfico de pedras preciosas na Paraíba

Descoberta na década de 1980, a turmalina paraíba se tornou uma das pedras preciosas mais cobiçadas do mundo por ser mais rara que diamante e mais cara que ouro. Mas esse raro tesouro deu início a um cruel esquema de mineração ilegal que agora está prestes a ser desarticulado pela Polícia Federal em uma operação batizada de Sete Chaves. A investigação teve início há sete anos, quando um delator revelou à polícia detalhes de uma rede de tráfico internacional da pedra com lucros de mais de US$ 1 bilhão.
Ranieri Addario, sócio da mineradora Parazul Mineração, disse aos investigadores que sua empresa, que não tem licença para operar, extraiu cerca de 10 quilos de turmalina paraíba de uma mina na cidade pobre de Salgadinho, entre 2013 e 2014, para vender para outros países.  A informação foi dada em um acordo de cooperação fechado entre Addario e a PF.
Cobiçada por gigantes do setor de joias como Dior, Tiffany e H. Stern, a turmalina paraíba tem 0,2g orçados em US$ 10 mil. Logo, 10 quilos da pedra valem mais de US$ 500 milhões.
Segundo a polícia, fazem parte do esquema três pessoas ligadas a Parazul Mineração: Sebastião Lourenço Ferreira, Ubiratan Batista de Almeida, e João Salvador Martins Vieira. Também está sendo investigado Zaheer Azizi, um afegão apontado como responsável por facilitar o envio da pedra a outros países.
Os policiais interceptaram uma conversa telefônica entre os acusados, onde um deles diz que a reserva de Salgadinho deixará suas respectivas famílias “bem de vida por seis gerações”. Porém, os agentes tiveram dificuldades para investigar o caso, pois a população de Salgadinho evitava falar sobre o assunto.
A cidade tem uma taxa de pobreza de mais de 50% e um quarto dos residentes locais vive com até R$ 70 por mês. Além disso, um em cada quatro habitantes é analfabeto. Segundo os investigadores, a população “tem muito medo” de falar sobre mineração com estranhos. Funcionários da Parazul Mineração eram proibidos de falar sobre o processo de mineração e eram submetidos à vigilância constante durante o serviço.
Graças ao acordo de cooperação, Addario se livrou de uma sentença de sete anos em regime fechado. Ele poderá cumprir a sentença em prisão domiciliar e prestar serviços comunitários. Ele também teve US$ 15 milhões confiscados. A polícia espera que as informações prestadas por ele levem a mais prisões.
“As pedras usadas em eventos luxuosos por celebridades e magnatas, que são alugadas por atrizes de Hollywood para desfilar no tapete vermelho na cerimônia do Oscar, deveriam trazer progresso social para a população de Salgadinho e de São José da Batalha, gerando melhores condições de vida e acesso a direitos fundamentais para o desenvolvimento humano, como está previsto na Constituição e em acordos de comércio internacionais”, disse, à rede Al Jazeera, João Raphael Lima, procurador integrante da investigação.
Fonte: Opinião e Notícia

Diamantes são melhor aposta de Putin para atrair investidores

Diamantes são melhor aposta de Putin para atrair investidores

O presidente Vladimir Putin está tentando atrair investidores estrangeiros para a maltratada economia russa oferecendo uma participação na maior produtora de diamantes do mundo. A Rússia precisa de recursos para tentar fechar um buraco no orçamento, resultado do colapso das receitas do país devido à queda dos preços do petróleo. Putin propôs a venda de participações em empresas estatais, incluindo bancos e petroleiras. No momento em que os gestores de recursos globais se mantêm cautelosos, o ativo que poderá gerar o maior apelo é uma participação na Alrosa, avaliada em mais de US$ 860 milhões.
A empresa, na qual o governo federal possui 44 por cento de participação, é a maior produtora mundial de diamantes brutos e teve um lucro recorde de 49,2 bilhões de rublos (US$ 750 milhões) no primeiro trimestre. As ações estão em alta de 23 por cento neste ano. Embora o momento da venda não tenha sido anunciado, o ministro da economia, Alexey Ulyukaev, diz que a Alrosa é uma “boa candidata” para ser a primeira a ir a leilão.
“A Alrosa é realmente um ativo único do portfólio estatal”, disse Konstantin Yuminov, analista do Raiffesenbank em Moscou. Em 8 de junho, o Deutsche Bank recomendou aos investidores a compra de ações da Alrosa, que já havia vendido uma participação de 16 por cento em sua oferta pública inicial, em 2013, a maior parte a investidores estrangeiros. O governo federal planeja vender mais 10,9 por cento da mineradora. Os governos regionais possuem 33 por cento da empresa.
Entre os demais ativos que o governo poderia vender estão uma participação controladora na petroleira Bashneft e 10,9 por cento do VTB Bank, apesar de estas vendas serem menos atraentes para os investidores estrangeiros, segundo Yuminov.
O petróleo e o gás natural responderam por cerca de 30 por cento das receitas da Rússia no primeiro trimestre, contra cerca de 50 por cento antes de os preços do petróleo caírem pela metade nos últimos dois anos. As empresas dos EUA têm se mantido longe do setor depois que os esforços anteriores para compra de ativos foram frustrados, disse Alexander Nazarov, analista de petróleo e gás do Gazprombank em Moscou.
No ano passado, a Schlumberger, que tem sede em Houston, EUA, retirou uma proposta de US$ 1,7 bilhão por uma participação minoritária da Eurasia Drilling depois que os órgãos reguladores russos atrasaram as aprovações. Em 2014, a Exxon Mobil, que tem sede em Irving, no Texas, interrompeu a perfuração no Ártico pela Rosneft, que tem sede em Moscou, depois que os EUA impuseram sanções com o objetivo de punir a Rússia pela escalada dos conflitos na Ucrânia.
No caso da Bashneft, cujo controle está sendo vendido pelo governo, esperançoso de conseguir um ágio, o comprador provavelmente terá que ser local, disse Nazarov.
O VTB Bank, assim como qualquer instituição financeira russa, pode gerar menos apelo para os estrangeiros devido às medidas punitivas ligadas à Ucrânia, disse Tim Love, gerente de recursos que ajuda a administrar US$ 130 bilhões no GAM UK.


Fonte: UOL / Bloomberg

Ouro fecha em alta influenciado por novos temores sobre o Brexit

Ouro fecha em alta influenciado por novos temores sobre o Brexit

Os contratos futuros de ouro tiveram alta na sessão desta quarta-feira, influenciados por temores renovados sobre a saída do Reino Unido da União Europeia. Desde o resultado do plebiscito que decidiu o Brexit, divulgado no início da última sexta-feira, o ouro vem se valorizando, com os investidores buscando ativos seguros em meio à incerteza econômica. O metal para agosto negociado na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), fechou em alta de 0,68%, aos US$ 1.326,90 por onça-troy.
Antes do Brexit, o ouro vinha de uma sequência de cinco sessões em queda e se afastava cada vez mais da barreira de US$ 1.300,00. Depois de sexta-feira, o cenário mudou completamente para o metal, que viu o mercado aumentar a demanda por investimentos considerados seguros.
Além do efeito direto do Brexit, há uma consequência indireta: com a saída do Reino Unido da União Europeia, é provável que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) postergue uma nova alta nos juros básicos, o que é uma boa notícia para o ouro.
O metal, por não pagar juros, sofre para competir com outros ativos que se tornam mais atrativos com as taxas mais altas. De acordo com o estrategista sênior de mercado na RJO Futures, Bob Haberkorn, a combinação de um Brexit com baixas taxas de juros está levando mais investidores a comprar e segurar ouro, em vez de comercializá-lo.


Fonte: Jornal do Comércio / Estadão

Diamante os 4Cs de um diamante


Mais que um investimento, um diamante representa uma expressão de afeto e amor; sua compra deve ser uma experiência segura e agradável. Pensando nisso, o GIA (Gemological Institute of America), desenvolveu um padrão de classificação de diamantes que é o mais aceito em todo mundo e que mudou a forma como os diamantes são comercializados. Este sistema, conhecido como "Os 4 Cs" se baseia na classificação dos diamantes com referência às suas 4 características básicas, que são:
1ºC - Carat
O quilate é uma unidade de medida de peso que representa 200 miligramas,
ou 1/5 de uma grama. Um diamante de 1 quilate pesa, então, 0,20 gramas.
O quilate se subdivide em 100 unidades chamadas PONTOS. Desta maneira,
um diamante de 30 pontos possui 0,3 quilates de peso.
Considerando-se o mesmo tipo de lapidação, por exemplo o “Brilhante”,
quanto maior o peso (quilate) maior será a pedra. Veja abaixo:
2 ºC - Color
Para facilitar a comunicação entre compradores e vendedores de diamantes, o GIA criou um padrão de classificação de cores de diamantes que se inicia na letra D e termina na letra Z. Quanto menos cor um diamante apresenta, maior sua classificação na escala. Diamantes com classificação de cor entre D e F são considerados incolores, sendo D a classificação usada para diamantes totalmente sem cor. A medida que o diamante vai apresentando mais tons de amarelo, ele vaidescendo na escala, até chegar na classificação (letra) R. O preço de um diamante diminui quanto mais cor ele apresentar. A partir da letra S, o diamante éconsiderado “fancy” e classificado de maneira diferenciada. A ABNT/IBGM utiliza a seguinte definição, em português, para traduzir a escala de cor do GIA:
3ºC - Clarity
O diamante deve brilhar com profusão e apresentar um "fogo interno" digno da mais valiosa das pedras preciosas. O grau de pureza do diamante se refere à presença (ou não) de inclusões e manchas que possam diminuir seu valor. No Brasil estas manchas e inclusões são também conhecidas como "jaça". A avaliação de pureza do diamantes é feita pelo profissional, utilizando a lupa de mão de 10X ou microscópio gemológico com lente de 10X. A quantidade, tamanho, posição e natureza das imperfeições (jaça) definem o grau de pureza do diamante. Um diamante classificado IF (Internally Flawless - Internamente livre de inclusões) é considerado o mais puro. A ABNT/IBGM utiliza as seguintes definiçôes, em português, para traduzir a escala de pureza do GIA (ver quadro próxima página):
4ºC - Cut
A classificação de corte do diamante diz respeito a como o diamante foi cortado e lapidado. Esta classificação não deve ser confundida com o tipo de lapidação do diamante (Brilhante, Navette, Oval, etc). O corte é o mais importante dos 4 Cs e diz respeito à qualidade de sua lapidação. Uma lapidação bem feita garante ao diamante um brilho e fogo, que o faz
se diferenciar das outras gemas. A lapidação consiste em dois parâmetros muito diferentes: as proporções (ângulos e alturas) e o grau de acabamento (simetria e polimento), que traduzem, antes de qualquer coisa, o cuidado e a experiência com que a gema foi tratada no momento da lapidação. A figura ao lado, refere-se ao corte “Brilhante”, considerado ideal. Todos os ângulos e proporções foram cientificamente definidos para garantir a melhor performance da luz dentro do diamante e seu retorno aos olhos do observador, criando as cores e brilho que se vê em um diamante de alta qualidade
Corte Brilhante
.Quanto melhor o corte, lapidação, simetria e polimento do diamante, melhor o retorno de luz e por sua vez, maior seu valor. A ABNT/IBGM utiliza as seguintes definiçôes, em português, para traduzir a escala de corte do GIA:
Curiosidade
1 - Diamante Rosade 59,60 quilates, vai causar frenesi dia 13
de novembro pois o leilão promete chegar a valores de $ 60 milhões. 2 e 5 - Diamantes Harry Winston para os fãs de pedras preciosas, o diamante Hope (45,52 quilates) e a Estrela do Oriente (94,80 quilates).
3 - O belo diamante azul de Wittelsbach, de 35,56 quilates.
Lembra a lenda do diamante azul Hope, que teria sido supostamente roubado de um templo sagrado da Índia. Quando os nativos descobriram o roubo, colocaram uma maldição sobre aqueles que por ventura obtivessem a pedra sagrada.
4 - Diamante de 118 quilates, impressionante!
6 - Diamante azul de 7,5 quilates é um tesouro oferecido
para os amantes do hipnotizante tom azul, e vai estar à venda na Sotheby Hong Kong, junto com o diamante de 118 quilates.