Seguidores

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Turmalina>> Familia(s) : silicatos

Turmalina

>> Familia(s) : silicatos
Descobrir em foto :

  • Turmalina variedade rubelita do Brasil
  • Turmalina indicolita do Brasil
  • Turmalina bicolor do Afeganistão
  • Cristais de turmalina rubelita do Brasil
  • Cristais de turmalina de Mogok na Birmânia
  • Cristal de turmalina rosa de Mogok na Birmânia
  • Turmalina azul de Paraiba no Brasil
  • Cristal de turmalina bicolor do Brasil
  • Turmalina rubelita do Brasil talha oval
  • Inclusões do tipo liquido na turmalina paraiba cuprifera
Seu nome vem do Sri-Lanka, Ceilão, onde era chamado "turmalii" ou "torra molli" : pedra que puxa as cinzas, consideravam-na um zircão de cor. Foi somente em 1703 que os holandêses a trouxeram para a Europa. Ela foi identificada por Buffon em 1759.
Ela apresenta o fenômeno de piezo-eletricidade e de piro-eletricidade : ela se carrega de eletricidade sob a pressão ou ao calor...Os holandêses, no século XVIII°, se serviam dela para extrair cinzas de seus cachimbos. Na França, dizia-se " o imã do Ceilão".
Conforme suas composições, que variam, são distinguidas "varias" turmalinas, como :
Al elbaita (nome vindo da Ilha de Elba na Italia), na realidade "cabêça de Mouro" com extremidade preta.
A dravita (da Drave na Carintia/Austria).
A buergerita (em homenagem ao americano M. S. Buerger),
A tsilaisita (uma localidade de Madagascar),
A uvita (provincia de Uva no Sri-Lanka),
A liddicoatita (em honra ao gemologo Liddicoat) bicolor rosa-verde, frequentemente variedade melancia,
A schorl de cor preta.
As turmalinas são repartidas em diversas variedades conforme a cor : A acroita "sem cor", incolor e muito rara.
A rubelita, vermelha, a mais procurada e vermelho framboesa.
A dravita : amarelo à marrom escuro.
A verdelita "pedra verde", a mais frequente.
A indigolita ou indicolita com tonalidades azul-pato, muito apreciada.
A siberita : rosa lilas à azul violaceo.
A schorl (antigamente la schorlita), muito frequente, de cor preta.
A variedade paraiba é um nome comercial utilizado para as elbaitas azul-verde descobertas no Estado da Paraiba no Brasil em 1987, sua cor seria devido ao manganês e ao cobre, são gemas muito procuradas.
Existem turmalinas com chatoyance tipo "olho de gato" que encontra-se no Brasil predominantemente em verde, ou até azul.
Um cristal de turmalina é raramente de cor unica, existe em geral uma gradação de cores do apice até a base da pedra ou então do centro à periferia também da pedra. Terminado em preto, o cristal se diz "cabeça de Mouro" , terminado em vermelho, "cabeça de Turco", em vermelho ao centro e em tôrno verde, "melancia".
Existe também turmalinas cromiferas onde a cor é muito intensa.

Local de extração

Ela se encontra em pegmatitos ou em depositos aluvionares. Se a turmalina tem um pais, é o Brasil que é o primeiro produtor do mundo (Minas Gerais, região de Salinas e Araçuai e Paraiba).As da Paraiba possuem cor azul e verdes excepcionais, pelo fato de sua riqueza em manganês.
Necessario citar o Afeganistão, a Australia, a Birmânia, os Estados Unidos (California, jazidas esvaziadas, Maine), A India, Madagascar, o Malawi, o Moçambique que produziu em 2008 rubelitas de cor firme, a Namibia, o Nepal, a Nigéria, o Paquistão, a Russia (Oural, onde, vermelho vivo chamam "rubis da Sibéria"), o Sri-Lanka, a Tanzânia (em particular as turmalinas verdes cromiferas), o Zaire, a Zâmbia, o Zimbabue, a Italia (Ilha de Elba), a Suiça (Tessin).
O Moçambique, na provincia de Nampula produz desde 2010 turmalinas "paraiba" que possuem as mesmas tonalidades de azul e verde como as do Brasil.

Utilização em joalheria

Trata-se antes de tudo de uma pedra que se lapida para fazer joias mas ela pode ser também façonada em bibelôs, em pequenos frascos, até estatuetas. As pedras mais queridas são as vermelha vivo e as paraiba azul-verde.
Um cristal de turmalina não tem a mesmacor conforme o senso pelo qual a enxergamos...isto é devido ao forte pleocroismo da turmalina que conduz à lapida-las no sentido que sua mesa seja paralela à seu eixo principal no objetivo de clarear a cor quando elas são escuras.Em contrapartida, para reforçar os tons das pedras claras, sua mesa deve ser perpendicular à este eixo.
Quase todas as formas de lapidação são convenientes à turmalina, oval, diamante, retangular, octogonal...
Cada vez mais os joalheiros aproveitam da infinidade de variedades de cores da turmalina para criar obras unicas, pois nenhuma pedra se assemelha à outra.
Lalique utilizou muitas turmalinas em suas joias no comêço do século XX°. Mais recentemente Jean Vandôme valorizou inumeras turmalinas excepcionais.
A turmalina é a pedra aniversario do 8° ano de casamento.

Cuidado e precaução no cotidiano

Facil de manutenção, solida, resistente aos produtos de lipeza em geral, deve ser lavada com liquido para louças depois enxaguar com agua pura sem calcario e enfim com alcool.Evitar os "choques térmicos, quer dizer a passagem rapida do frio ao quente.

Litoterapia cultural e historica

A turmalina representa um grande papel, permitindo a comunicação entre os chacras, gerando a harmonia e desenvolvendo os sentimentos nobres, as estrias de seus cristais transmitiriam a energia suprema. Ela devolveria as idéias claras, aumentaria a rapidez das reações intelectuais, util às crianças aprendendo a andar, às pessoas idosas e aos deficientes.
Conforme a cor da pedra, revelaria-se efeitos especificos, ora aqueles ligados às gemas da mesma cor. Assim, a verde agiria sobre o sistema nervoso, o senso de tocar, o odorar, o gôsto enquanto que as vermelhas seriam benéficas para as pessoas nervosas, ansiosas, irritadas ao passo que a preta protegeria das energias nefastas, ela absorveria as ondas negativas para as repulsar à terra. Ela inspiraria os poetas.
Usadas em pingentes, cristais de turmalina renovariam a energia de todo o corpo. Os cristais longos, sobretudo os pretos, com uma ponta natural seriam muito eficientes.
Suas correspondências astrologicas são a Libra, os Peixes e o Capricornio para a verdelita, o Sagitario, o Aquario e os Peixes para a indigolita, o Escorpião, o Aries e o Touro para a rubelita, o Capricornio, o Sagitario e o Câncer para a schörl e ainda o Aries (para a vermelha), a Libra (para a rosa), o Escorpião (para a vermelha e a preta), o Capricornio (para a verde e a preta).

Imitações e tratamentos

O vidro é a mais frequente, reproduzindo a maior parte das tonalidades e sobretudo seu brilho vitreo. Os dublets esmalte possuem um aspecto bastante parecido pois a dosagem da cor é bastante precisa, sobretudo nos verdes mas eles são faceis à identificar. Outros dublets em espinélio sintético-esmalte-espinélio sintético com esmalte verde e rosa imitam muito bem a turmalina bicolor.
E é proibido de nomear a turmalina verde "esmeralda do Brasil", "crisolita do Ceilão", "peridoto do Ceilão", a azul "safira do Brasil", a vermelha "rubi da Sibéria".
Queimados entre 450 e 650 °C. a cor muda, as verdes se tornam "esmeralda" as castanho-vermelha, vermelho luminoso, as outras se clareando. Sua cor modificada por raios gama não é estavel.
Sabe-se sintetizar a turmalina, mas os produtos obtidos não são comerciamizados.

Pedras historicas e legendas

São conhecidos cristais extraordinarios : um dêles, de 40 cm de comprimento, se encontra no museu de Louranço Marquez (Moçambique), um outro de 250 quilates, do tamanho de um ovo de pombo, foi ofertado emo rei Gustav da Suécia à Catherine II em 1777 e é conservado em Moscou.
Legendas : conta-se que em tempos longe passados, uma pequena terra surgiu do imenso oceano Indico, esse rochedo foi separado do continente africano. Este monte rochoso isolado ao longo de Moçambique viveu um acontecimento extraordinario. A noite estava prestes a cair, a obscuridade invadindo as terras, esta terra quase desaparecendo quando uma violenta tempestade entra em movimento, relâmpagos rabiscam o céu e o vento arrancando as arvores. Ao amanhecer, os habitantes descobrem que a chuva diluviosa tinha lavado o solo e colocado a dia turmalinas de um valor inestimavel, esta terra se chama Madagascar, ou (Republica de Malgache).

Nenhum comentário:

Postar um comentário