Seguidores

domingo, 5 de março de 2017

Os sobrinhos do kimberlito ou os diamantes vindo de conglomerados

Os sobrinhos do kimberlito ou os diamantes vindo de conglomerados


Poderia se falar fonte secundária, mas o conglomerado é uma rocha e como rocha é fonte primária, apesar dessa fonte primária ter sido transportada há muitos milhões de ano de uma outra fonte: o kimberlito ou lamproito, ou seja, imageando, os filhos gemas do conglomerado são sobrinhos dos filhos boarts e gemas do kimberlito.

Afinal, se passarmos a discutir a respeito de fontes, o kimberlito também é secundário do magma.

De fato um conglomerado é tão somente um cascalho de rio muito antigo e esse antigo cascalho se for aflorante esta sendo erodido para formar um novo cascalho recente e se esse conglomerado estiver com diamante ou ouro, ele vai liberar esses minérios para os novos cascalhos.

Neste conglomerado, o diamante já esta selecionado deixando a maioria como diamantes gemas. Ou seja, o conglomerado é um intermediário entre a verdadeira fonte primária e a secundária final que é a aluvião.



Um conglomerado é muito mais fácil de encontrar que um kimberlito, pois tem dimensões de muitos kms e é relativamente horizontal. A questão é saber se o seu teor é suficiente para ser lavrado. Só há uma única mina de conglomerado diamantífero no mundo que esta sendo lavrada. Esta na África, no Zimbawe, em Marange, muito rica e em Minas Gerais, reconhece se o conglomerado Sopa diamantífera de Diamantina que esta sendo garimpado (foto inicial).

“The Marange diamond fields are an area of widespread small-scale diamond production in Chiadzwa, Mutare WestZimbabwe. 'Although estimates of the reserves contained in this area vary wildly, some have suggested that it could be home to one of the world's richest diamond deposits'.[1] The hugely prolific fields are regarded by some experts as the world's biggest diamond find in more than a century.[2] Production from Marange is controversial due to ongoing legal wrangles and government crackdowns on illegal miners and allegations of forced labour. In terms of carats produced, the Marange field is the largest diamond producing project in the world, estimated to have produce 16.9 million carats in 2013, or 13% of global rough diamond supply. Marange is estimated to have produced 12.0 million carats in 2012, 8.7 million carats in 2011, and 8.2 million carats in 2010.”


No Tapajós apesar de não provado, pode se observar conglomerados à proximidade das aluviões mineralizadas (vide foto abaixo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário