Seguidores

domingo, 9 de abril de 2017

Brasil não atrai investidores na área da exploração mineral, segundo a pesquisa Fraser

Brasil não atrai investidores na área da exploração mineral, segundo a pesquisa Fraser



  


No final de 2016 um questionário foi enviado, pelo Instituto Fraser, para 3.800 empresas de exploração mineral, desenvolvimento e mineração do mundo.

Estas empresas investiram, em 2016, a bagatela de US$2.2 bilhões em pesquisa e exploração mineral.

Elas responderam sobre os países e regiões mais atrativas para os seus investimentos assim como sua percepção sobre as políticas públicas que podem afetar essa atratividade.

Os questionários são intensos. As empresas respondem sobre assuntos pertinentes como incertezas administrativas, ambientais, estabilidade das leis, tempo de demora de processos, sistema legal, corrupção envolvida nos processos, eficiência governamental, sistema de taxações, impostos, infraestrutura, acessos, disputas envolvendo situação legal, acordos comunitários, barreiras tarifárias, estabilidade política, segurança, terrorismo e qualidade dos bancos de dados geológicos.

É através da digestão deste grande banco de dados que a Fraser cria o Índice de Atratividade de Investimentos.

Em 2015 o Brasil ficou na posição 40 em um universo de 122, conforme publicado no Portal do Geólogo.

Neste ano de 2016 caímos para a posição 56 em 109.

Aqui na América Latina ficamos atrás de Chile, Peru, México e da Colômbia.

Em suma: segundo a visão das empresas de mineração existem 55 outros locais mais interessantes para investir do que no Brasil.

O Ministro de Minas e Energia e seus subordinados do MME, DNPM e CPRM assim como os políticos que pensam liderar o país, deveriam estudar a fundo esse relatório e ver onde eles erram e onde podem melhorar. Então, talvez, possam fazer uma política que mude a situação absurda em que nos encontramos...

Uma vergonha que afasta os investimentos e penaliza toda uma nação.


Nenhum comentário:

Postar um comentário