Seguidores

domingo, 23 de abril de 2017

Missão comercial espera atrair R$ 500 mi em investimentos de canadenses na mineração de Mato Grosso

Missão comercial espera atrair R$ 500 mi em investimentos de canadenses na mineração de Mato Grosso


Foto: Reprodução/Internet/Ilustração
Missão comercial espera atrair R$ 500 mi em investimentos de canadenses na mineração de Mato Grosso
Mato Grosso espera atrair R$ 500 milhões em investimentos durante a Prospectors and Developers Association of Canada (PDAC), em Toronto (Canadá), entre os dias 04 e 08 de março. A feira é considerada uma das maiores do segmento de mineração do mundo. A perspectiva de empresários do setor é que haja uma interação com novos parceiros que proporcione a entrada de novas tecnologias no mercado de extração de minerais, como é o caso do ouro.

Aproximadamente 35 pessoas compõe a Missão Comercial para o Canadá que visa apresentar o potencial mineral de Mato Grosso, entre representantes do Governo do Estado, empresários e prefeitos. A caravana é realizada por meio de uma parceria da Desenvolve MT (antiga MT Fomento) com a Câmara de Comércio Brasil-Canadá (CCBC).

O Prospectors and Developers Association of Canada (PDAC) representa os interesses da indústria canadense de desenvolvimento.

Presidente da Desenvolve MT, Mario Milton Mendes. (Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto)

“O objetivo da Missão Comercial é a prospecção de projetos, que é uma das metas da Desenvolve MT. Cada um, seja prefeito, empresário ou nós mesmos do governo de Mato Grosso, irá apresentar o seu potencial”, pontua o presidente da Desenvolve MT, Mario Milton Mendes.

Para o prefeito de Alta Floresta, Aziel Bezerra, a Missão Comercial pode atrair investimentos para o município cuja economia gira 80% em torno, aproximadamente, da agropecuária e prestação de serviço. Segundo Bezerra, a mineração representa apenas 2% da economia do município.

“Alta Floresta tem ainda cerca de 80% do ouro em profundidade para ser explorado. Além disso, há jazidas de manganês, cassiterita, por exemplo, que também podem ser exploradas no município. A vinda de investimentos pode elevar para 50% a participação da mineração na economia do município”, comenta ao Agro Olhar o prefeito Aziel Bezerra.

 Gilson Camboim representante da Cooperativa dos Garimpeiros do Vale do Rio Peixoto.
(Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto)

Novas tecnologias

A região de Peixoto de Azevedo é hoje considerada uma das maiores produtoras de ouro do país. Em 2016 foram captadas 7 toneladas de ouro, enquanto em 2015 haviam sido cerca de 4 toneladas, conforme Gilson Camboim, um dos representantes da Cooperativa dos Garimpeiros do Vale do Rio Peixoto.

“A Missão Comercial no Canadá para nós significa uma oportunidade de buscar parceiros que proporcionem novas tecnologias para a extração, além de melhorar o trabalho de pesquisa”,  afirma Camboim. Questionado sobre o aumento de ouro captado na região de Peixoto de Azevedo ele comenta que o crescimento decorreu ao melhoramento de alguns equipamentos utilizados, bem como a campanha de legalidade da atividade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário