Seguidores

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Cobre opera em baixa, após Moody’s rebaixar rating da China

Cobre opera em baixa, após Moody’s rebaixar rating da China


Os preços do cobre e de outros metais industriais operam em baixa na manhã desta quarta-feira, após a agência de classificação de risco Moody’s ter rebaixado o rating de credito soberano da China pela primeira vez em quase três décadas. Por volta das 6h30 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) recuava 0,89%, a US$ 5.673,00 por tonelada. Na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o cobre para julho recuava 0,71%, a 2,5775 por libra-peso, às 7h33 (de Brasília).
A Moody’s rebaixou o rating da China de Aa3 para A1, prevendo que a força financeira do país irá se deteriorar, à medida que a dívida aumentar e a economia continuar desacelerando nos próximos anos. O anúncio desencadeou uma forte queda em ações chinesas, mas, mais tarde, houve certa recuperação. “O rebaixamento da nota da China pela Moody’s foi a única coisa que afetou o mercado nesta manhã”, disse Liz Grant, executiva sênior da Sucden Financial.
A menor confiança dos investidores em relação à economia chinesa já havia sido impulsionada por dados macroeconômicos fracos divulgados nas últimas semanas, levando temores de que a demanda do país por metais está caindo e pesando sobre o preço do cobre. A China é o maior consumidor do metal industrial no mundo. Outros metais básicos também recuavam na LME: o alumínio caía 0,23%, por volta das 6h30, a US$ 1.945,50 por tonelada; o chumbo recuava 0,50%, a US$ 2.084,50 por tonelada; o estanho baixava 0,56%, a US$ 20.335,00 por tonelada; o zinco perdia 0,80%, a US$ 2.464,00 por tonelada; e o níquel diminuía 1.76%, a US$ 9.180,00 por tonelada.
Fonte: Dow Jones Newswires

Nenhum comentário:

Postar um comentário