Seguidores

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Diamante

Diamante


Diamante: s. m. Mineral composto somente por carbono, de dureza 10 na Escala de Mohs. É o mais duro dos minerais conhecidos. Geralmente incolor ou preto, mas pode também ocorrer em praticamente qualquer cor, sendo as mais comuns azul, amarelo champanhe, verde.
Como mineral industrial é muito usado em ferramentas de corte: brocas, serras, tupias e como abrasivo, na forma de pó fino, às vezes misturado em pasta. Na joalheria é o mais valioso dos minerais. Veja em avaliação de gemas e em avaliação de diamantes os critérios usados para se avaliar comercialmente um diamante e outras gemas. É chamando de brilhante quando lapidado neste tipo de lapidação, sendo a que melhor realça seu brilho e a mais valorizada.
Foto:Eurico Zimbres©©
Diamante Oppenheimer- Cristal bruto de diamante, com cerca de 20x20 mm, e 253.7 quilates (50.74 g)
Propriedades Físicas
  • Brilho:adamantino típico
  • Clivagem:perfeita segundo três direções.
  • Cor:incolor, azul, amarelo claro, preto. Pode ocorrer em quase todas as cores.
  • Fratura:conchoidal
  • Transparência:transparente a translúcido
  • Dureza (Escala de Mohs): 10
  • Densidade:3,1 a 3,5g/cm3
  • Hábito:comum em cristais octaédricos com faces curvas.
  • Tenacidade:friável
  • Traço:incolor
  • É fluorescente
Propriedades Óticas e Cristalográficas
  • Sistema Cristalino: Cúbico
  • Sob luz polarizada:isotrópico
Propriedades Químicas:
  • Classe:Elemento nativo
  • Composição:Carbono
  • Fórmula Química: C
  • Elementos Quimicos: carbono
Outras informações
  • História:
  • Usos:em ferramentas de corte, na joalheria
  • Forma de ocorrência e mineração: Chaminés e aluviões
  • Paragênese: piropo, ilmenita, cromo-diopsídio
  • IMA:nome válido
  • Etimologia: do grego "adamas", significando o invencível, o mais duro, em virtude de sua alta dureza.
  • Outras observações: Mineral formado em condições de altas pressões e temperaturas. Embora sua condutividade elétrica seja baixa, sua condutividade térmica é muito grande, sendo de 1,6 a 4,8 maior do que a da prata metálica quase cinco vezes a do cobre metálico. Como na maioria das gemas a condutividade térmica é muito baixa, esta propriedade é usada na construção de instrumentos para identificar e diferenciar os diamantes das inúmeras imitações existentes no mercado.

Saiba mais

  • Estrutura cristalina.
Autor:Anton
Estrutura cúbica do diamante, responsável por suas propriedades
Diferentemente da grafite, o diamante possui uma estrutura cristalina onde cada átomo de carbono se une fortemente, através de ligações covalentes, a quatro átomos de carbono. Isto resulta em uma estrutura muito rígida e muito polarizada, que é a estrutura natural mais rígida que existe.
Além da dureza, o empacotamento dos átomos no diamante é de tal ordem que aumenta a densidade do mineral. Notar na figura que a distância interatômica entre os átomos de carbono no diamante é 0,15nm. Na grafita esta distância é 0,67 nm
Mineral Sistema cristalino Dureza Peso Específico
Diamante Cúbico 10 3,5
Grafite Hexagonal1,5 2,2

*História

Apesar de hoje, inquestionavelmente, o diamante ser o mineral mais valioso, sinônimo de fortuna e sucesso, nem sempre o foi assim. No antigo Ocidente as gemas preferidas eram a safira, esmeralda, turquesa, lápis lazuli, jásper, ametista. Na China e na América pré-Colombiana, a preferência era do jade. Segundo Benvenuto Cellini, famoso escritor, ourives e escultor florentino (1500-1571 AD), em sua época, um rubi pesando um quilate valia o mesmo que um diamante pesando oito vezes mais.
Na antiguidade, desde o século II AC , o diamante era mais usado para esculpir camafeus. Um fragmento irregular e pontudo do mineral era engastado em uma peça de ferro ou bronze, produzindo-se assim um buril. Foi somente no primeiro século DC (depois de cristo), que Plinius, o Velho, na obra História Natural, usou pela primeira vez a palavra "adamas" para designar o diamante.
{{

Nenhum comentário:

Postar um comentário