Seguidores

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Diamantes geram milhões

Diamantes geram milhões


14 de Maio, 2017

Fotografia: Paulo Mulaza | Aprodução de diamantes atingiu em Março 719.719,96 quilates, o que resultou num encaixe de 88,578 milhões de dólares (cerca de 15 mil milhões de kwanzas), revela na edição de ontem a“Infogeominas”, publicação quinzenal do Ministério da Geologia e Minas.

A produção industrial representou 714.735,97 quilates ou 87,246 milhões de dólares, inferior em 6,64 por cento à de Fevereiro, de 765.538,38 quilates ou 83,936 milhões de dólares.
A publicação nota que a produção de Catoca, a maior mina de diamantes em operação em Angola, registou uma diminuição de 9,67 por cento face a Fevereiro, mas o valor das vendas aumentou devido à qualidade das pedras das minas Camutué, Lulo, Somiluana e Luminas.  A produção industrial teve origem em nove das 12minas em exploração, lideradas por Catoca(620.463,20 quilates), Cuango (32.058,38), Chitotolo (19.110), Somiluana (13.349,46), Calonda (8.818,99) Camutué (7.886), Luó (6.687,56),Luminas (4.809,22) e Lulo (2.945,86).
A produção artesanal representou 4.983,99 quilates ou pouco mais de 1,332 milhões de dólares, menos 83,67 por cento do que a produção de Fevereiro (de30.514,67 quilates), e menos 73,98 por cento que os 5,120 milhões de dólares obtidos nesse último mês. O preço A participação de apenas uma operadora e a escassez de divisas no mercado estão na origem da diminuição da compra de diamantes e a redução das receitas da exploração artesanal, afirma a “Infogeominas”, que aponta tambémas saídas ilícitas das gemas angolanas, principalmente pelas fronteiras com o Congo Democrático (país em que a disponibilidade de dólares é maior) e por via aérea. Em Março, as exportações angolanas de diamantes caíram para 413.302,69 quilates(ou 69,434 milhões de dólares), 58,61 por cento abaixo das remessas de Fevereiro de 998.676,67 quilates e menos 38,01 por cento do que os 112 milhões de dólares obtidos no mês anterior.
Os países de destino dos diamantes em Março exportados por Angola, todos certificados pelo Processo Kimberley, foramos Emirados Árabes Unidos, com 89 por cento, Israel(com 10 por cento) e Suíça(1,00 por cento), indica apublicação, que refere a venda ao estrangeiro de 2.090 quilates de diamantes lapidados, por 1,210 milhões de dólares. As receitas fiscais de Março ascenderam em 2,39 por cento, para 6,577 milhões de dólares, face aos 6.423 milhões de dólares de Fevereiro. O preço médio da produção industrial foi de 123,07 dólares por quilate e o da produção artesanal de cerca de 579.

Nenhum comentário:

Postar um comentário