Seguidores

terça-feira, 6 de junho de 2017

‘Bloomberg’: China, maior produtora de aço do mundo, enfrenta escassez

‘Bloomberg’: China, maior produtora de aço do mundo, enfrenta escassez


Matéria publicada nesta segunda-feira (5) pela Bloomberg conta que o maior produtor de aço do mundo pode estar enfrentando escassez de aço. Faltam vergalhões na China, segundo a produtora de minério de ferro Fortescue Metals Group, que afirma que o déficit desse produto-chave ajuda a explicar a divergência entre o preço da commodity que a empresa extrai da terra e a liga produzida a partir dela. 

 Existe uma escassez de vergalhões, disse o CEO da Fortescue, Nev Power, em entrevista à Bloomberg Television em Pequim, na segunda-feira, citando fechamentos de algumas siderúrgicas na China, especialmente operadoras de fornos de indução. O vergalhão, ou barra de reforço, é um item básico usado para reforçar o concreto. A reportagem afirma que a China produz metade do aço no mundo e nos últimos anos tem sido mais associada à produção excessiva, ao aumento das exportações de aço e ao mergulho dos preços. Essa dor estimulou o governo — incitado pelas autoridades do Grupo dos Sete — a prosseguir com encerramentos de plantas desatualizadas, promover a consolidação e limpar o ar poluído pelas chaminés. Nos últimos 12 meses, o fechamento de fornos de indução, que utilizam eletricidade, tem sido um foco.
“Os fornos de indução normalmente produzem vergalhões e como esses fornos foram fechados criou-se uma falta de vergalhões e os preços subiram”, disse Power à Bloomberg Television. “Acreditamos que as margens que estão sendo obtidas com o vergalhão no momento não sejam de longo prazo e que com a chegada da produção nova veremos essas margens voltarem ao normal.”
Bloomberg aponta que o ferro caiu neste ano devido às preocupações com a oferta e às projeções de que a demanda poderá diminuir na China, mas em contrapartida o vergalhão subiu. Trata-se de uma divergência em relação ao padrão dos últimos anos, quando se moveram em sintonia, sendo que a Shaw and Partners e a Liberum Capital sinalizaram a mudança. O minério à vista com 62 por cento de teor ferroso estava em US$ 57,79 a tonelada na sexta-feira, queda de 27 por cento neste ano, segundo a Metal Bulletin.
Para fechar, Bloomberg alerta que há sinais de um possível déficit com o recuo dos estoques nacionais ou dos vergalhões, apesar de os analistas dizerem que a tendência agora pode estar perdendo força porque outros produtores estão ampliando a oferta. Os estoques de vergalhões na China encolheram todas as semanas desde meados de fevereiro e agora estão no menor nível desde dezembro.
Fonte: Bloomberg

Nenhum comentário:

Postar um comentário