Seguidores

quinta-feira, 15 de junho de 2017

DE ONDE VEM A JARINA?

DE ONDE VEM A JARINA?

Patrícia Peixe *



Ao ver um trabalho de joalheria com esta semente, muitos se questionam sobre sua origem.
A Jarina é uma variedade de palmeira encontrada na região equatorial das Américas Central e do Sul. No Brasil, distribui-se por toda região amazônica, à sombra de altas árvores. Ocorre de forma espontânea em várias regiões tropicais do mundo e é encontrada normalmente em bosques de sua própria espécie.
As sementes levam de 3 a 4 anos para germinar e as plantas de 7 a 25 anos para iniciar a frutificação. De início, as cavidades das sementes contém um líquido refrescante, parecido com água de côco. Depois o líquido se transforma em uma gelatina doce e comestível (neste estágio muitos animais, inclusive o homem, utilizam-na para alimentação) a gelatina amadurece e vira uma substância branca e dura. Quando amadurecidos, os frutos caem e soltam as sementes, permitindo que elas sequem num prazo de 1 a 4 meses.
A Jarina é também conhecida como Marfim Vegetal devido a ser muito semelhante ao Marfim Animal em aparência e características de manuseio. Hoje tudo que é ecologicamente correto está em alta. Devido a isto, e também por sua beleza exótica, ela entrou com tudo no mercado de jóias e bijuterias.
Antigamente a Jarina era muito utilizada no mercado de confecções em forma de botões. No início dos anos 1900, o Equador, principal fonte de Marfim Vegetal, exportava milhares de toneladas de semente todo ano para este fim. Mas depois da 2ª Guerra Mundial, o surgimento do plástico praticamente acabou com o Marfim Vegetal para botões.
Como se trabalha a Jarina?
É muito simples trabalhar a jarina, ela é bem parecida com a madeira. Utiliza-se serra, lima e lixas. Ela deve ser encerada para obter maior proteção e brilho. É muito interessante deixar os veios da própria jarina aparecendo, é o que a caracteriza! Delicie-se com esta novidade, pois tem feito muito sucesso em território nacional e internacional.
FOTO: Peça em prata e jarina, vencedora em 2º lugar do 3º concurso de design Espaço Mix. By Eliane Coda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário