Seguidores

terça-feira, 20 de junho de 2017

Mineradora vai mudar uma cidade inteira de lugar na Suécia

Mineradora vai mudar uma cidade inteira de lugar na Suécia


e você acha que teve muito trabalho na última vez em que se mudou de casa, prepare-se para rever seus conceitos. Uma empresa de mineração na Suécia assumiu a missão de mudar uma cidade inteira  de 18 mil habitantes. A gelada Kiruna, no extremo norte do país, será transferida 3 quilômetros para o leste.
A mudança de ares tem motivo: a cidade poderia acabar afundando. No sentido literal da palavra. Kiruna é situada nas redondezas da maior mina de minério de ferro subterrânea da Europa. A companhia de mineração estatal LKAB tem cavado cada vez mais fundo nos últimos anos, o que aumenta o risco de a cidade, fundada em 1900, sofrer com desabamentos. Com a mudança, o objetivo é preservar seus edifícios históricos e garantir a segurança de seus cidadãos.
A nova localização tem um solo mais firme. Algumas pessoas já se mudaram de casa e, na semana passada, o primeiro dos prédios históricos da cidade foi levado de caminhão ao seu novo lugar. O processo de mudar a cidade inteira de lugar poderia levar 100 anos, mas a empresa de arquitetura norueguesa que conseguiu o contrato teve de apresentar um plano para fazê-lo em 20 anos. “Kiruna será como uma lacraia com mil patas movendo-se, rastejando lentamente alguns quilômetros para o leste”, disse o arquiteto Mikael Stenqvist no vídeo promocional da iniciativa.
Para colocar a ideia em prática, a LKAB comprará dos moradores casas a 125% do preço de mercado ou oferecerá uma propriedade de tamanho similar no novo local. Alguns dos edifícios mais emblemáticos da cidade, como a torre do relógio e a igreja local, serão transferidos. O custo da mudança, pago pela LKAB, será de mais de US$ 1 bilhão.
Embora notória, Kiruna não é a primeira cidade a mudar de lugar. Hibbing, em Minnesota (Estados Unidos), passou pelo mesmo entre 1919 e 1921 também para abrir caminho para a extração de minério de ferro. Outras cidades também já mudaram, para evitar inundações. Kiruna, contudo, é provavelmente a maior cidade a tentar cumprir tal façanha.
Fonte: Época Negócios

Nenhum comentário:

Postar um comentário