Seguidores

domingo, 25 de junho de 2017

MNAA Expõe Custódia Galega La Lechuga

MNAA Expõe Custódia Galega La Lechuga

Cham-lhe “La Lechuga”, o nome quer dizer alface em português, mas não é de um vegetal ou legume que estamos a falar, mas sim de uma das obras de ourivesaria mais ricas e famosas da Colômbia – A Custódia da Igreja de Santo Inácio de Bogotá.
A peça, considerada como um tesouro da arte barroca mundial, está em exposição em Lisboa, mais concretamente na Sala do Tecto Mundial do Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA), onde pode ser vista e apreciada até dia 3 de setembro.

A Custódia foi encomendada em 1700, pela Companhia de Jesus do então Novo Reino de Granada, a José Galez, que a criou entre 1700 e 1707, e é conhecida como “La Lechuga” devido ao verde intenso transmitido pelas quase 1500 esmeraldas, que brilham ao lado de um topázio brasileiro, pérolas de Curaçau, ametistas da Índia, diamantes africanos, rubis de Ceilão (Sri Lanka) e uma safira do Reino de Sião (hoje, Tailândia), num total de 1759 pedras preciosas de altíssima  qualidade, encastradas numa peça de ouro de 18 quilates.
A Custódia representa um sol, encimado por uma cruz, cujos 22 raios terminam noutros sois, mais pequenos. Decorado com folhas de videira e cachos de uvas, símbolos de Cristo e da Eucaristia, o astro é sustentado por um anjo, gura emblemática da evangelização da Companhia de Jesus na América. Na base da custódia, de oito lóbulos, surgem de novo uvas e parras, entre as decorativas folhas de acanto, e algumas guras zoomór cas intercaladas com querubins.
Esta valiosa obra de arte encontra-se exposta no Museo de Arte del Banco de la República, em Bogotá, tendo até hoje só saído da Colômbia uma vez – em 2015, para ser exposta no Museo del Prado, coincidindo com a visita a Espanha do Chefe do Estado colombiano, o mesmo motivo pelo qual se encontra agora no nosso país, apesar da visita do Presidente da República da Colômbia, Juan Manuel Santos, ter sido entretanto cancelada (devido aos trágicos acontecimentos que ocorreram em Pedrógão Grande).
De referir ainda que, a par desta peça pode também ser vista uma escultura de Santo Inácio da colecção do Museu da Marinha.
A exposição pode ser vista durante o horário de funcionamento do museu, de terça a domingo, das 10h00 às 18h00.
O acesso é feito mediante a aquisição do bilhete normal de visita ao museu, que custa 6 euros e está à venda no local.
Fonte: Canela e hortelã

Nenhum comentário:

Postar um comentário