Seguidores

quinta-feira, 15 de junho de 2017

PÉROLAS: LÁGRIMAS DOS DEUSES

PÉROLAS: LÁGRIMAS DOS DEUSES




              
A pérola encanta e fascina desde os primórdios da humanidade por sua beleza inata. Conhecida como "Lágrima dos Deuses" pela mitologia, a pérola traz também significados místicos e religiosos. Na tentativa de desvendar seu surgimento, o homem fez uso de muita imaginação para compreender este maravilhoso milagre da natureza. A formação da pérola contém toda esta magia por ser a única gema que é oferecida pronta pela natureza, por isso a consideramos um presente. Graças à ousadia humana, hoje a pérola pode ser produzida em larga escala - é o que chamamos de pérola cultivada.
Gema orgânica produzida por moluscos perlíferos, a pérola pode ser natural ou cultivada, e tanto uma quanto outra podem se originar em água salgada ou doce
A pérola natural é aquela que provém de uma ostra sem a ajuda do homem, onde um agente externo entra acidentalmente dentro da mesma e este agente irritante provoca a formação de uma substância chamada nácar que vai envolvendo o grão até a formação completa da pérola.
A pérola cultivada tem basicamente o mesmo princípio de formação da pérola natural, só que nesta o homem dá sua contribuição para que a mesma possa ser produzida em uma escala comercial. Esta acontece da seguinte maneira: As ostras são criadas em cestos ou gaiolas, até atingirem a idade de 3 a 4 anos, são então introduzidos esferas de madrepérola para serem o núcleo e um pedaço do epitélio para ser o agente irritante, assim inicia-se a produção de nácar. Após a inserção do núcleo, as ostras são devolvidas à água, permanecendo por um período de 2 a 3 anos (se permanecerem por mais tempo corre-se o risco das pérolas deformarem ou os animais adoecerem). Após este período o nácar adquire uma espessura de aproximadamente 0,8 a 1,2 mm, então os moluscos são retirados da água e as pérolas colhidas de seu interior. Geralmente os moluscos morrem neste momento.
As pérolas cultivadas de água-doce são também denominadas pérolas Biwa. Nos anos cinqüenta, o lago Biwa, em Kyoto (Japão) foi o pioneiro no processo de cultivo de pérolas.
foto: arquivo Jóia brNo processo de avaliação de uma pérola devemos levar em consideração seu formato, cor, tamanho e brilho. Quanto ao formato, podemos dizer que as pérolas podem variar de perfeitamente esféricas a barrocas, sendo as esféricas as mais valiosas.As pérolas são encontradas em várias cores e as mais comuns são: rosa, branca, bege e amarela. As pérolas cultivadas no Thaiti podem ser encontradas nas cores preta, cinza, azul, roxa e marrom. Das pérolas cultivadas, a preta é a mais rara.
Para melhorar ou mudar suas cores, as pérolas podem passar por processos de descoramento, tingimento ou radiação. Seu tamanho é influenciado pelo tamanho do núcleo inserido (se houver) e pelo tempo de cultivo - sendo que o mesmo pode variar desde o tamanho de uma cabeça de alfinete até o tamanho de um ovo de um pombo. A maior pérola encontrada tem 5cm de diâmetro, pesa 450 quilates e se encontra no museu de South Kensington (Londres).
Podemos também avaliar o grau de brilho da pérola. Quanto mais lustro ou brilho ela tiver, mais valorizada será.
A pérola precisa passar pelo processo de perfuração para que possa ser utilizada em colares. Este processo se chama encordoamento ou fiação de pérolas, que pode ser com ou sem nós. De acordo com o tamanho do colar montado podemos classificá-los conforme a tabela abaixo:
Coleira: 30 a 35cm
Gargantilha: 35 a 40cm
Princesa: 43 a 48cm
Ópera: 70 a 85 cm
Matine: 50 a 60 cm
Corda: 110cm ou mais

Cuidados com as Pérolas:
As pérolas possuem dureza de apenas 2,66 mohs, por isso são frágeis, delicadas e precisam de cuidados especiais.
- Nunca limpe pérolas com jatos de vapor ou materiais abrasivos.
- Por serem porosas, não devem entrar em contato com água ou umidade, e deve-se evitar utilizá-las em praia, piscina ou banho.
- Não passar perfume, laquê ou cremes sobre as pérolas. Não expor as pérolas ao calor do secador de cabelos.
- Se entrarem em contato com o suor, devem ser limpas com uma flanela ligeiramente úmida.
- Elas devem ser guardadas em saquinhos de pano ou caixinhas. Não utilizar embalagens plásticas.
- Reencordoar sempre que necessário, para evitar o escurecimento das pérolas.
Com estes cuidados suas pérolas durarão muito mais, e caso sua jóia precise de conserto leve-as a um ourives, certificando-se que o mesmo tenha o conhecimento e experiência necessários ao manuseio das pérolas.

 Fonte:Veja

Nenhum comentário:

Postar um comentário