Seguidores

domingo, 9 de julho de 2017

Avaliação de diamantes é complexa

Avaliação de diamantes é complexa

Avaliação de diamantes: Sendo a mais valiosa e afamada gema no mundo dos minerais, não é de se estranhar que sua avaliação seja algo complexa e detalhada.

Os quatro Cs
É a classificação básica de um diamante, segundo sua cor (color), peso (carat), pureza (clarity) e lapidação (cut). Desenvolvida pela G.I.A (Gemological Institute of America), esta classificação é mundialmente aceita e usada.
Classificação segundo a cor (Color)
O diamante pode ocorrer em qualquer cor e tonalidade possível, sendo os mais comuns em tons de amarelos. Somente uma pequena parte (cerca de 20%) dos diamantes produzidos pela mineração encontra uso como gema, sendo os 80% restantes, onde se incluem os carbonados, dedicados ao uso industrial.
A cor em diamantes é devida a impurezas ou defeitos estruturais. O nitrogênio é a impureza mais comum e confere aos diamantes cores amareladas. Diamantes puros ou quase puros são transparentes ou incolores,sendo também os mais valiosos.
A seguir, temos as escalas de graduação de cor, de acordo com as terminologias da ABNT-IBGM, HRD e GIA:
ABNT-IBGM
HRD
G.I.A.
Excepcionalmente incolor extra
Exceptional white +
D
Excepcionalmente incolor
Exceptional white
E
Perfeitamente incolor extra
Rare White+
F
Nitidamente incolor
Rare white
G
Cor levemente perceptível
Slightly tinted white
I
Cor perceptível
J
Cor levemente visível
Tinted white
K
Cor visível
L
Cor levemente acentuada a acentuada
Tinted colour
M, N a Z
Cor incomum ou extraordinária
Fancy colour
Z+

Peso (Carat)
A unidade de peso usada em diamantes e em gemas em geral é o quilate, que equivale a quinta parte do grama (0,2 gramas) e cada quilate por sua vez é subdividido em 100 pontos, valendo cada ponto 2 mg. A relação entre peso e preço dos diamantes é geométrica, isto é, um diamante de 2 quilates vale mais do que duas vezes um diamante de 1 quilate com a mesma classificação de cor, pureza e lapidação.
A tabela abaixo mostra bem isto:
Preço aproximado para diamantes cor G,
pureza VS2, lapidação 1A
Fonte: http://en.wikipedia.org
Tamanho
em quilate
Custo por quilate (US$)
Custo total (US$)
0.5 (50 pontos)
3,000
1,500
1.0
6,500
6,500
1.5
8,500
12,750
2.0
13,000
26,000
3.0
17,000
51,000
5.0
23,000
115,000

Classificação segundo a pureza (Clarity)
Classificação segundo a presença de inclusões e manchas
ABNT-IBGM
HRD
G.I.A.
Interna e externamente puro
ao exame com equipamento
óptico a 10 aumentos
LC
(Loupe Clean ou Puro à Lupa)
FL (Flawless)
Absolutamente transparente e livre
de qualquer inclusão ao exame com
equipamento óptico a 10 aumentos.
IF (Internally Flawless)
Inclusão ou inclusões pequeníssimas
e muito díficeis de serem visualizadas
ao exame com equipamento óptico a 10 aumentos.
VVS1 / VVS2
[Very Very Small Inclusion (s)]
VVS1 / VVS2
[Very Very Small Inclusion (s)]
Inclusões muito pequenas e
díficeis de serem visualizadas
ao exame com equipamento óptico a 10 aumentos.
VS1 / VS2
[Very Small Inclusion(s)]
VS1 / VS2
[Very Small Inclusion(s)]
Inclusões pequenas fáceis
de serem visualizadas ao exame
com equipamento óptico a 10 aumentos e,
geralmente, não visíveis a olho nu,
através da coroa
SI1 / SI2
[Small Inclusion(s)]
SI1 / SI2
[Small Inclusion(s)]
Inclusões evidentes ao exame
com equipamento óptico a 10 aumentos
e difíceis de serem visualizadas
a olho nu, através da coroa,
não diminuindo a transparência do diamante
P1
(Piqué 1)
I1
Uma inclusão grande e/ou
algumas inclusões menores,
fáceis de serem visualizadas
a olho nu através da coroa,
diminuindo um pouco a
transparência do diamante
P2
(Piqué 2)
I2
Uma inclusão grande e/ou
numerosas inclusões menores,
muito fáceis de serem visualizadas
a olho nu através da coroa,
diminuindo sensivelmente a
transparência do diamante
P3
(Piqué 3)
I3

Classificação segundo a Lapidação (Cut)
Na avaliação de um diamante lapidado, além da cor, limpidez e do peso, também é analisada a igualdade de forma entre as facetas, dos ângulos entre as mesmas, das proporções entre as partes constituintes da gema e da qualidade do acabamento. Estes parâmetros, são genericamente incluídos no termo lapidação (cut em Inglês). Lapidações que desviem das proporções ideais, com facetas da mesma família desiguais ou que apresentem marcas de lapidação e de polimento, perdem muito de seu valor. Quanto mais desviem dos padrões, maior é a perda de valor.
Em alguns casos, em pedras de boa coloração, claridade e peso, mas com defeitos de lapidação, ou com lapidações antigas, pode valer a pena submetê-la a um processo de relapidação. Neste procura-se aproximá-la das proporções padrões modernas, pois mesmo havendo perda de peso da gema, pode aumentar o seu valor final. É claro que estas considerações são gerais, pois a ninguém ocorreria relapidar um diamante de algumas dezenas de quilates, pois nestes o peso avantajado é o seu principal elemento de valor.
Veja mais sobre lapidação de diamantes em Brilhante
§  Exemplo de proporções ideais de um diamante:
Em um brilhante com diâmetro de 5mm (100%), as outras partes teriam que apresentar as seguintes medidas para estarem dentro de uma faixa considerada ótima:

Diâmetro
5mm
Parte
Tamanhos ideais em mm
Mesa
2,65 a 2,87
Coroa
0,73 a 0,81
Rondiz ou cintura
0,1 (muito fina)
Pavilhão
(profundidade)
2,16
Peso
34 pontos ou 0,34 quilates


Fonte: http://www.dicionario.pro.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário