Seguidores

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Paraíbas” de Moçambique


“Paraíbas” de Moçambique
O mundo das pedras de cor mudou quando, no final dos anos 1980, turmalinas (elbaítes) ricas em cobre surgiram no mercado em cores azuis... “néon” intensas, vindas da região de São José da Batalha, no estado de Paraíba, no Brasil. Pela sua invulgaridade e raridade, rapidamente atingiram preços de milhares de dólares por quilate, até então quase só possíveis em diamantes, esmeraldas, safiras e rubis. A expressão comercial “turmalina de paraíba” ficou, assim, desde essa altura, associada a turmalinas de superlativo valor e qualidade. No estado contíguo de Rio Grande do Norte foram também encontradas turmalinas de características semelhantes, o que garantiu alguma produção destas gemas durante alguns anos.
Em 2001, em Oyo na Nigéria, descobrem-se elbaítes com semelhantes características visuais às das suas parentes cupríferas (ricas em cobre) do Brasil. Pouco tempo depois, reportam-se semelhantes gemas, agora em quantidades apreciáveis, em Mavuco numa região interior da província de Nampula, Moçambique. Todas estas foram sendo apelidadas de “turmalinas de paraíba” apesar da sua geografia de origem diversa o que, aliás, até deu origem acções judiciais. Nos anos recentes, Moçambique produziu uma quantidade apreciável de elbaítes ricas em cobre (não raras vezes originalmente de cor violeta, tornando-se no apreciado azul “néon” após tratamento térmico) e a sua designação comercial de “turmalina de paraíba” é aceite internacionalmente.
Considera-se hoje em dia que a expressão “turmalina de paraíba” corresponde a uma turmalina (elbaíte) de intensidade e saturação média a elevada de cores azuis e verdes “néon”, “eléctrico”, devido maioritariamente à presença de cobre e/ou manganês, e procedente de vários pontos do globo, sendo que a palavra “paraíba” é alusiva à localidade onde foi primeiro descoberta e não à origem geográfica das amostras em concreto.

Na imagem, turmalinas de paraíba de Nampula (Moçambique) incluindo três nódulos em bruto. A gema facetada em talhe pêra, com 8 quilates, tem a cor mais apreciada para este material desta localidade.
© Palagems.com CA (USA)

A razão pela qual gostamos tanto de comer chocolate

A razão pela qual gostamos tanto de comer chocolate


Criança comendo chocolateDireito de imagem1905HKN
Image captionPaixão por chocolate pode estar relacionada ao leite materno
Por que gostamos tanto de chocolate?
A resposta pode parecer simples - porque tem um "gosto bom". Mas vai além disso. Tem a ver com uma determinada relação entre gorduras e carboidratos, a que somos apresentados logo no início de nossas vidas.
Os amantes de chocolate dificilmente abrem um tablete e conseguem se contentar em comer apenas um quadradinho - acabam devorando a barra inteira. E isso também acontece com outros alimentos.
Mas o que faz com que a gente ache algumas comidas irresistíveis? E que características o chocolate compartilha com outros alimentos que simplesmente não conseguimos dizer "não"?

'Limonada e fruta do conde'

O chocolate é feito a partir de grãos de cacau, cultivados e consumidos nas Américas há milhares de anos.
Os Maias e Astecas criaram uma bebida de cacau chamada xocolatl, que significa "água amarga". Isso porque, in natura, os grãos de cacau são bastante amargos.
Para chegar ao grão, primeiro você precisa tirar a casca grossa do cacau, liberando uma polpa de sabor tropical intenso - com gosto entre a limonada e a fruta do conde. Conhecida como baba de cacau, é doce, ácida e muito pegajosa.
Os grãos e a polpa são colocados para fermentar durante vários dias, antes de serem secos e torrados.
Ao serem torrados, liberam uma variedade de compostos químicos, incluindo o ácido 3-metil-butanoico, que por si só tem um odor rançoso, e o dimetil trissulfeto, com cheiro de repolho cozido em excesso.
A combinação dessas e outras moléculas de aroma cria uma assinatura química única que os nossos cérebros adoram.
Mulher comendo chocolateDireito de imagemISTOCK
Image captionAdição de açúcar e gordura levou o cacau a se tornar irresistível
Mas os cheiros e as memórias felizes da juventude que esses odores provocam são apenas parte da atração do chocolate.
O chocolate contém uma série de substâncias químicas psicoativas interessantes, que incluem a anandamida, um neurotransmissor cujo nome vem do sânscrito - "ananda", que significa "alegria, felicidade, prazer". As anandamidas estimulam o cérebro da mesma forma que a cannabis.
Ele também contém tiramina e feniletilamina, ambas com efeitos semelhantes às anfetaminas.
Além disso, você vai encontrar pequenos vestígios de teobromina e cafeína, conhecidos estimulantes.
Por algum tempo, alguns cientistas de alimentos ficaram entusiasmados com a descoberta. Mas, embora o chocolate contenha essas substâncias, sabemos agora que são apenas alguns traços.

Açúcares mais gorduras

Então, o que mais o chocolate tem?
Ele também tem uma viscosidade cremosa. Quando você tira da embalagem e coloca um pedaço na boca sem morder, você vai notar que ele rapidamente derrete na língua, deixando uma sensação prolongada de suavidade.
Receptores em nossas línguas detectam essa mudança de textura, que, então, estimula os sentimentos de prazer.
Mas o que realmente levou o cacau - uma bebida amarga e aquosa - a se transformar no doce que adoramos hoje, foi a adição de açúcar e gordura.
O acréscimo da quantidade certa de cada um desses elementos é crucial para a apreciação do chocolate. Observe uma embalagem de chocolate ao leite e você vai perceber que ele normalmente contém cerca de 20-25% de gordura e 40-50% de açúcar.
Mãe alimentando bebêDireito de imagemTHINKSTOCK
Image captionLeite materno é composto por 4% de gorduras e 8% de açúcares
Na natureza, tais níveis elevados de açúcar e gordura são raramente encontrados - pelo menos juntos.
Você pode obter açúcares naturais de frutas e raízes, e há muita gordura em nozes ou no salmão, por exemplo. Mas um dos poucos lugares onde você vai encontrar ambos é no leite.
O leite materno humano é particularmente rico em açúcares naturais, principalmente lactose. É composto por cerca de 4% de gorduras e 8% de açúcares. O leite em pó, que também é usado na alimentação de bebês, contém uma proporção semelhante de gorduras em relação a açúcares.
Essa proporção, 1g de gordura para 2g de açúcar, é a mesma relação que você encontra no chocolate ao leite. E em biscoitos, donuts, no sorvete...Na verdade, essa proporção em particular está presente em muitos alimentos a que não resistimos.
Então, por que você ama chocolate?
Por uma série de razões. Mas também pode ser porque esteja tentando resgatar o gosto e a sensação de proximidade que temos em relação ao primeiro alimento que já experimentamos: o leite materno humano.

As primeiras imagens das recém-descobertas formações de corais na foz do Amazonas

As primeiras imagens das recém-descobertas formações de corais na foz do Amazonas


Recife de Corais da AmazôniaDireito de imagem©GREENPEACE
Image captionA barreira de corais se estende da Guiana Francesa até o Estado do Maranhão
As primeiras imagens de um grande recife de corais descoberto na região amazônica no ano passado forram divulgadas por ativistas de preservação ambiental.
O Recife de Corais da Amazônia é um sistema de 9,5 mil quilômetros quadrados formado por corais, esponjas e algas calcárias, segundo a ONG Greenpeace.
A barreira de corais tem quase 1 mil km de extensão e fica na região onde o rio Amazonas encontra o oceano Atlântico.
Mas os ativistas alertam que algumas empresas podem começar a prospectar petróleo na região se obtiverem permissão do governo brasileiro.
Recife da AmazôniaDireito de imagem©GREENPEACE
Image captionCorais se desenvolveram em condições únicas de disponibilidade de luz
"Esse sistema de recifes é importante por muitas razões, incluindo o fato de que ele tem características únicas em relação à disponibilidade de luz e condições físicas e químicas da água", segundo afirmou em um comunicado o pesquisador Nils Asp, da Universidade Federal do Pará.
"Ele tem um grande potencial para novas espécies e também é importante para o bem-estar econômico de comunidades de pescadores ao longo da zona costeira amazônica."
Recife de Corais da AmazôniaDireito de imagem©GREENPEACE
Image captionExistência de recifes na área da foz do rio Amazonas era considerada improvável
Os cientistas ficaram surpresos com a descoberta, ocorrida em abril de 2016. Isso porque eles pensavam ser improvável a descoberta de recifes na área devido a condições desfavoráveis, segundo um estudo publicado no jornal científico Science Advances.
O sistema de recifes fica em profundidades que variam entre 25 e 120 metros de profundidade.
Navio do GreenpeaceDireito de imagem©MARIZILDA CRUPPE/GREENPEACE
Image captionRecife encontrado no ano passado na costa da região amazônica foi fotogrado pela primeira vez com um minisubmarino
Asp afirma que sua equipe quer mapear o sistema gradualmente. Até agora, somente 5% dele foi mapeado.
"Nossa equipe quer ter um melhor entendimento de como esse ecossistema funciona, incluindo questões importantes como seus mecanismos de fotossíntese com condições limitadas de luz."
Recifes de corais da AmazôniaDireito de imagem©GREENPEACE
Image captionGreenpeace diz que eventual acidente envolvendo derramamento de petróleo poderia ameaçar ecossistema da foz do rio Amazonas
Para o Greenpeace, a atividade de prospecção na área significa "um risco constante de derramamento de petróleo".
Segundo o ativista Thiago Almeida, o processo de licenciamento ambiental para a exploração de petróleo já está ocorrendo.
"O Parque Nacional do Cabo Orange, o ponto mais ao norte do Estado do Amapá, abriga o maior ecossistema contínuo de mangues do mundo, e não há tecnologia capaz de limpar petróleo de um lugar com essas características", afirmou.
"Além disso, os riscos nessa área se elevam por causa de fortes correntes e sedimentos que são carregados pelo rio Amazonas."
A organização afirma ainda que um eventual acidente com petróleo na região poderia em tese colocar em risco não só os corais, mas também espécies como o peixe-boi-marinho, o tracajá e a ariranha, ameaçadas de extinção segundo a lista da IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza) de 2014.
Corais rescobertos na foz do AmazonasDireito de imagem©GREENPEACE
Image captionONG defende proibição de prospecção de petróleo na área
O Greenpeace enviou seu navio Esperanza à região para retratar os corais e fazer campanha pela não prospecção de petróleo no local.
O grupo afirmou que até agora 95 poços foram cavados na região. Deles, 27 foram abandonados devido a problemas mecânicos e o restante não foi adiante por não serem técnica ou economicamente viáveis.

Topazio

Topazio


  • Topazio rosa talha oval
  • Topazio-imperial rosa talha oval de Ouro Preto no Brasil
  • Cristal de topazio sobre quartzo enfumaçado do Paquistão
  • Cristal de topazio imperial  de Ouro Preto no Brasil
  • Cristal de topazio de Ouro Preto no Brasil
  • Cristal de topazio no quartzo do Brasil
  • Topazio azul irradiado do Brasil
  • Cristal de topazio sobre quartzo de Skardu no Paquistão
  • Cristal natural de topazio azul do Brasil
  • Inclusões do tipo liquido em véu e forma de impressão
Todas as pedras de cor amarela eram ditas topazios antes que se saiba se diferenciar dos outros. Este nome provém sem duvida da Ilha de Zebirget, antiga Topazos, no mar Vermelho, onde era encontrado o peridoto até à Idade Média, ou então que ele tenha vindo do sânscrito "tapas" para o fogo.
A cor é raramente viva, de um amarelo puxando para o alaranjado mas o mais procurada é o de cor rosa alaranjado, que vem do Brasil, ele é dito "imperial" em honra ao imperador Don Pedro.
Ele é padrão de dureza 8 na escala das durezas de Mohs que vai de 1 à 10.

Local de extração

Encontrado seja em pegmatitos, seja em areas aluvionarias. A jazida de Schneckenstein (montes metaliferos em Saxônia, Alemanha) fora o mais renomado mas ele tem somente um interêsse historico. Atualmente o Brasil é o principal produtor que fornece as mais belas amostras, em particular de "topazio imperial" : a mina "imperial" de Capão se situa na região de Ouro Preto, perto de Belo Horizonte. Retira-se cada mes, em torno de 40 kg mas somente 600 g serão lapidados, seja alguns 3 000 quilates no final.
Ele é também encontrado na Escocia, na Irlanda do Norte, na Australia, na Birmânia, na China, nos Estados Unidos, no Japão (com grandes cristais incolores), em Madagascar, no México, na Namibia, na Nigéria, no Paquistão, na Russia (topazios vermelho-violaceo de Marengo na Sibéria, cristais azulados e transparentes do Oural), no Sri-Lanka e no Zimbabue.
Em 1964, um topazio azul de quase 100 kg foi encontrado na Ucrânia e a Smitnsonian Institution o conserva, lapidados, de milhares de quilates.

Utilização em joalheria

Os topazios coloridos são lapidados em degraus ou em tesoura, ou em forma oval de lapidação "portuguesa", os incolores em brilhante, os ricos em inclusões em cabochões ou em facetas.
Os que são transparentes servem em otica industrial como lentes. Em po, esta pedra muito dura serve para o polimento.
Sua clivagem facil o torna fragil na cravação que deve ser realizado com precaução.
A apelação "topazio royal" foi utilizada para safiras alaranjadas : ela é proibida em joalheria.
O Topazio azul é a pedra aniversario do 4° ano de casamento e o topazio imperial é a pedra aniversario do 23° ano de casamento.

Cuidado e precaução no cotidiano

Ele é duro…mas atenção aos choques por causa da clivagem. Limpeza com agua adicionada de liquido para louças, enxaguar com agua sem calcario depois com alcool.

Litoterapia cultural e historica

Os médicos indianos se serviam desta pedra para tonificar o coração de seus pacientes e ajudar sua circulação sanguinea. Os chineses, convencidos que ele pegava a energia do sol e transmitia assim energia e boa saude encorajando cada um a pendurar um em sua casa.
Sua cor determinaria seus poderes. O que é incolor traria a luz e favoreceria as atividades intelectuais, iluminando as idéias, ajudando à concentração e o de cor azul geraria o dialogo, a escuta dos outros, a comunicação entre as pessoas, fazendo nascer a amizade. Muitos o colocam sobre o chacra do plexo solar para desbloquear as angustias e ele agiria sobre o sistema nervoso, em caso de insônias (chacra Frontal).
O Topazio com brilho muito vivo é procurado pois ele protegeria a alegria, a felicidade, dinamisaria o corpo.
O de cor rosa regularia a circulação sanguinea e as trocas vasculares, agindo entre outros sobre o pulmão, o figado, os rins.
O verde, rarissimo teria efeitos poderosos sobre a atividade do figado.
Na Idade Média, Andreas, o bispo de Cesare dizia que muitos dos que sofrem dos olhos por causa de corrimentos podiam utilizar o topazio para secar os mesmos. Ele era a pedra de São Mateus pois lhe foi remetido um para clarear sua comunidade onde o coração estava escurecido. Segundo a baroneza Staffe (As Pedras Preciosas e as Joias, Paris 1896), ele inspira o horror do sangue e é preciso oferecer topazios aos homens dissidentes da guerra.
Suas correspondências astrologicas são o Leão e os Gêmeos para o topazio dourado e o Sagitario e o Aquario para o topazio azul.

Imitações e tratamentos

Por vêzes citrinas ou ametistas queimadas são pegas como topazio dourado ("topazios espanhõis), "topazios de Oural", "topazios brulés"(marrom)) mas os joalheiros sérios dizem de topazio unicamente a verdade.
Pode-se também queimar à 450°C. verdadeiros topazios para acentuar a coloração.
Notemos enfim que o topazio ele mesmo pode servir para imitar o diamante se ele é incolor.
São conhecidos topazios sintéticos desde 1976, os azuis. Por aquecimento ou irradiação, certos viram rosa, incolor ou azul. Certos topazios onde a cor azul era obtida por irradiação, eram radioativos e são atualmente proibidos à venda.

Pedras historicas e legendas

Na Antiguidade, chamado de "pedra de ouro", ele passava para atrair este metal e facilitar sua prospecção. Na Europa, em 1348 ele teria curado pessoas empestadas pois o Papa Clemente VI que os tinha visitado usava esta pedra montada em anel.
O Topazio mais célebre foi encontrado em 1640 na região de Ouro Preto, é a Bragança, pesando 1 680 quilates e montado na coroa de Portugal, bem que se pensava por muito tempo que se tratava de um diamante! A mina do Capão forneceu um cristal de tamanho de caneca de cerveja (50 cm de comprimento) : chamado "O monstro".
O Museu de historia natural de Nova York conserva um cristal bem formado de 300 kg, medindo 80 x 60 x 60 cm proveniente ele também de Minas Gerais. O museu de mineralogia de Florence (Italia) possui um de 150 kg. O Institut Gorny de Leningrado apresenta um enorme cristal originario do Oural (Mourzinka) e o Tesouro de Dresde detém uma bela coleção de pedras lapidadas.
E, como sempre, é o Smithsonian Institution que possui as maiores gemas lapidadas, todas tiradas do Brasil : a maior, amarela, pesa 7 725 quilates ; um azul de 3 273 quilates ; um amarelo esverdeado de 1 469 quilates.
Legendas : no século VII° antes de J.C., o rei de Lydia, Gygès, encontrara uma anel magico num dos lados de um cavalo de bronze e que carregava uma dupla montura : de um lado a imagem do sol gravada sobre um topazio, do outro a da lua gravada numa esperalda. O anel carregava sinais que, pronunciados à viva voz, tornavam invisivel. O rei Caudale tendo mostrado sua mulher inteiramente nua à seu amigo Gygèes, esta então, enfurecida, ameaçara Gygès de morte se ele não fizesse matar seu esposo. O rei de Lydia utiliza o poder se seu anel, se torna invisivel e mata seu amigo. Em troca, a rainha se tornara sua amante. Ele se apodera então do reino e funda a dinastia dos Mermades. Ele empregara seu anel em outras ocasiões o que lhe permitira de se tornar muito rico e ganhar muitas batalhas, mas o anel e as palavras magicas desapareceram e ninguém sabe onde ele se encontra, Gydès foi morto lutando contra Cimeros e os Lydios.

Alimentos que combatem a depressão

Alimentos que combatem a depressão

COMIDA

Frutas, soja e aveia são alguns dos alimentos que ajudam a combater a depressão. Conheça mais alimentos aqui.

Considerada a doença do século, a depressão só está atrás, por assim dizer, do estresse. Esses dois problemas andam lado a lado e estão cada vez mais presentes no mundo todo, inclusive no Brasil. Os sintomas mais comuns da depressão são tristeza profunda, preguiça, falta de vontade de viver, fadiga. Hoje sabe-se que a depressão, mais do que um simples desânimo, também é uma doença, uma deficiência causada em certas substâncias químicas produzidas pelo cérebro.
Assim como qualquer outra doença ela pode ter seus efeitos diminuídos se o paciente possuir uma alimentação balanceada e rica em certos nutrientes. Na maioria das vezes em casos de depressão os médicos apostam primeiramente em um tratamento natural antes de indicar medicamentos fortes e controlados para o seu paciente.
frutas
Algumas frutas como mamão, banana e limão ajudam a combater a depressão.

ALIMENTOS QUE COMBATEM A DEPRESSÃO

Os alimentos que combatem a depressão são os que possuem substâncias que estimulam a felicidade e o bem-estar da pessoa, e como todos já sabem os alimentos influenciam e muito na saúde física e mental, por isso eles com certeza irão te ajudar a melhorar seu ânimo e sua saúde como um todo. Abaixo, alguns dos alimentos que ajudam a combater a depressão:

Frutas

Dentre as frutas algumas que ajudam a combater a depressão são: mamão, banana, limão, tangerina, abacate e melancia. Essas frutas possuem uma substância chamada triptofano que ajuda na produção da serotonina, hormônio responsável de causar o bom humor, que muitas vezes o cérebro tem certa dificuldade em produzir nos depressivos.
A laranja e a maça também ajudam a combater a depressão, pois elas são ricas em ácido fólico, que ajuda a diminuir os seus sintomas. A vitamina C, que está muito presente na laranja, dá mais energia, pois ela age diretamente no sistema nervoso.

Soja

Por possuir uma grande quantidade de magnésio a soja é um excelente alimento para combater a depressão, pois a falta desse mineral no organismo causa indisposição e fadiga. O magnésio também possui algumas propriedades calmantes que combatem o estresse.

Aveia

A aveia é rica em vitaminas do complexo B e vitamina E, ela é muito conhecida por melhorar o funcionamento do intestino, mas também ajuda a combater a depressão, a ansiedade e diversos outros males.
Aveia
A aveia contém vitaminas que ajudam a combater a ansiedade e a depressão.

Mel

Ela também estimula a produção de serotonina, e é indicada por médicos para pacientes depressivos.
Outros alimentos que ajudam a combater a depressão são: carnes magras e peixes, ovos, leite, iogurte desnatado, folhas verdes e castanha.

Como é formado o relevo

Como é formado o relevo

GEOGRAFIA

O relevo é o conjunto de formas da crosta terrestre. A ciência que estuda o relevo e seus processos de transformações é a Geomorfologia.

O relevo é o conjunto de formas da crosta terrestre. A ciência que estuda o relevo e seus processos de transformações é a Geomorfologia. De maneira geral podemos dividir as formas de relevo da Terra em quatro:

PROCESSO DE ESCULTURAÇÃO DO RELEVO

Vários processos influem nas formas de relevo. Podemos imaginar que o relevo é originário de uma serie de esculturas causadas por vários processos que podem ser divididos em dois grupos: processos endógenos e processos exógenos.

Processos endógenos ou internos

São causados por atividades do interior da crosta que afetam sua forma exterior. Estes processos sempre ocorrem relacionados entre si:
  • Orogênese e epirogênese – são relacionadas à movimentação das placas tectônicas. A orogênese ocorre quando há a sobreposição de duas ou mais placas, gerando grandes cordilheiras próximas das bordas dos continentes: são os dobramentos modernos ou terciários. A epirogênese ocorre quando há sobreposição de duas ou mais placas, gerando grandes cordilheiras próximas das bordas dos continentes; são os dobramentos modernos ou terciários. A epirogênese ocorre quando forcas laterais comprimem um terreno, causando rebaixamento do mesmo.
  • Falhamentos e fraturas – são induzidos pela movimentação diferencial de blocos rígidos de rocha, em diferentes escalas do terreno, de acordo com sua plasticidade ou maleabilidade.
  • Vulcanismo – vulcões são pontos da crosta terrestre onde intrusões magmáticas afloram expelindo lava, cinza, blocos rochosos e gazes.
  • Terremotos ou abalos sísmicos – são tremores causados por acomodação da crosta terrestre. Podem ser induzidos por qualquer um dos processos endógenos.

Processos exógenos ou externos – intemperismo

Estão diretamente relacionados ao clima e a seus elementos, ou seja: a variação da temperatura, o vento e a chuva determinam o nível de erosão que uma forma de relevo pode sofrer.
  • Ação físico-química – a ação física é decorrente da variação de temperatura e pressão na superfície da Terra. A dilatação e contração dos minerais provocam pequenas fraturas nas rochas. A ação química é causada principalmente pela água, que, por se tratar do assim chamado “solvente universal” traz alterações à estrutura das rochas. A ação físico-químico torna as rochas mais suscetíveis à erosão.
  • Erosão e transporte – as águas (rios, lagos, mares, enxurradas, geleiras) são as maiores responsáveis pela erosão e transporte de sedimentos, contribuindo muito para a alteração do relevo. Sempre que há água em movimento, há erosão, transporte de deposição de sedimentos.

EXEMPLOS BÁSICOS DE FORMAS DE RELEVO

De maneira geral podemos dividir as formas de relevo da Terra em quatro:

Montanhas

São as formas de relevo mais elevadas, formadas pelo choque de placas tectônicas que formam as cordilheiras (agrupamento de montanhas). A montanha mais alta do mundo é o Everest, com 8.850 metros de altitude, localizada na cordilheira do Himalaia, entre a China, Índia e Nepal, na Ásia.

Planaltos

São áreas elevadas constantemente erodidas, São as formas de relevo predominantes no Brasil.

Planícies

São áreas de relevo plano, baixo, formadas por grandes depósitos sedimentares de origem pluvial, fluvial, lacustre ou marinha.

Depressão

São áreas de relevo deprimido que se encontram entre os planaltos e as planícies. Podem ser: depressões absolutas, quando estão abaixo do nível do mar. Exemplo: depressão do Mar Morto, entre a Jordânia e Israel, no Oriente Médio; e depressão relativas ou periféricas, quando estão mais baixas do que os terrenos ao redor. Exemplo: depressão da borda leste da bacia do Rio Paraná, nas regiões Sudeste e Sul do Brasil.

Estímulos elétricos para tratar a depressão

Estímulos elétricos para tratar a depressão

TRATAMENTO

Cientistas da USP trabalham numa nova técnica para tratar a depressão. Trata-se de uma estimulação no cérebro feito através de correntes elétricas.

Estimulação Magnética Transcraniana
Estimulação Magnética-Transcraniana. (Foto http://www.estimulacaoneurologica.com.br/)
Hoje, a depressão já é reconhecida como uma doença, não mais por um problema psicológico. Sabe-se que áreas do cérebro que produzem substâncias como a serotonina deixam de trabalhar naturalmente e a pessoa se sente extremamente triste por um longo período de tempo, além de outras características que levam a pessoa “ao fundo do poço”.
Em vista disso, depois de avaliado por psicólogos e psiquiatras, as pessoas depressivas passam a tomar medicamentos antidepressivos que regularizam os níveis dessas substâncias e que funcionam muito bem.
Como uma alternativa aos medicamentos, ou complementar a eles, cientistas da Universidade de São Paulo estão trabalhando numa nova técnica para tratar a depressão. Trata-se de uma estimulação no cérebro feita através de conduções elétricas que fazem com que a área do cérebro que produz essas substâncias, volte a trabalhar.
Os eletrodos geram uma corrente elétrica de baixa intensidade que atravessa o córtex, a região mais superficial do cérebro, durante 20 a 30 minutos seguidos, e desse modo ajuda a restabelecer o funcionamento normal dos neurônios.
É um avanço importante, mas não significa que vamos usar amanhã na prática clínica. Precisamos de mais estudos -Brunoni.
Ainda hoje existe certo receio dos pacientes com relação à terapia feita com correntes elétricas. Porém, os aparelhos, que geralmente são produzidos na Alemanha, não contém risco algum. O paciente não sente dor. Em um estudo feito com 120 pacientes do Hospital Universitário, o tratamento foi tão eficaz e seguro quanto remédios. Durante a pesquisa, as conduções elétricas quando combinados com os remédios, tiveram um resultado ainda melhor.
Segundo o chefe e psiquiatra André Brunoni, o sucesso do projeto ainda precisa ser confirmado por exames de imagem, mas os pesquisadores acreditam que os estímulos elétricos atuem em áreas onde os medicamentos podem não chegar.
O estudo de estimulação magnética transcraniana não é novidade, pesquisas em humanos para depressão e esquizofrenia são feitas desde a década de 1960.