Seguidores

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

O uso de plantas de cracking na produção de terras-raras faz Molycorp aumentar produção

O uso de plantas de cracking na produção de terras-raras faz Molycorp aumentar produção
A Molycorp é a dona da Mountain Pass, uma mina a céu aberto na Califórnia que já foi a maior produtora de terras-raras do mundo. Trata-se de um carbonatito com 8% de óxidos de terras-raras, principalmente na forma de bastnesita. A bastnesita era separada por flotação e o concentrado sofria calcinação e lixiviação ácida que gera um concentrado de cério. Os demais elementos eram concentrados através de processos químicos e de extração por solventes.
Esses métodos, usados pela Molycorp, tem uma recuperação bastante baixa o que obrigou a empresa a implantar uma planta de cracking onde o minério é processado em vários estágios de extração química que aumentará a recuperação para 90% e reduz os custos operacionais. A primeira planta de cracking entrou em produção no mês passado e os resultados indicam um forte crescimento da produção de Mountain Pass. Em função da nova planta a empresa deverá produzir 23.000t de óxidos de terras-raras em 2014. Quase 50% dessa produção será de óxido de cério que não tem a mesma importância econômica dos demais elementos do Grupo das Terras-Raras. Isso obriga a Molycorp a desenvolver tecnologias e novos usos para o elemento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário