Seguidores

sábado, 31 de janeiro de 2015

GARIMPO – Atividade em ascensão no rio Madeira no período de seca

GARIMPO – Atividade em ascensão no rio Madeira no período de seca e Delegado Fluvial confirma fiscalização rígida – FOTOS e VÍDEO


Com o período das secas, que ocasionam as queimadas na região amazônica, e agora com a extração de ouro no percurso da navegação do rio Madeira em Porto Velho (RO) à atividade garimpeira também está em alta na região norte do Brasil.
 
Dezenas de dragas (Embarcação que tem por finalidade extrair o ouro das águas de determinado rio) surgiram nesta segunda quinzena do mês de agosto deste ano no rio em que estão sendo construídas as duas usinas hidrelétricas que irão abastecer o Sudeste e o Sul do país. A localização das pequenas embarcações fica próxima da Comunidade de Bemont, cerca de 14 quilômetros de Porto Velho (RO).
 
DRAGAS E FISCALIZAÇÃO
 
Na manhã da última quinta-feira (19) a reportagem do Rondoniaovivo.com navegou pelo rio Madeira e capturou imagens de diversas dragas camufladas em meio às fumaças oriundas das queimadas. Balsas de grande porte navegam constantemente pelo percurso do rio com visibilidade precária, tanto é que nem as margens do Madeira podem ser avistadas a olho nu.
 
Justamente as margens que nesta época do ano que grandes embarcações procuram navegar. Contudo, o Delegado Fluvial, Ubirajara Luberiaga Júnior, concedeu entrevista ao jornal eletrônico Rondoniaovivo na manhã deste sábado (21) e informou que a fiscalização da Marinha do Brasil, através da Delegacia Fluvial de Porto Velho, está sendo rígida quanto ao que é de competência do órgão, ou seja: verificar as documentações necessárias para navegação, segurança dos passageiros e sua localização no percurso do rio Madeira, isto é, analisar sua latitude e longitude quanto á área de navegação.
 
 Caso a embarcação apresente algo de negativo com relação às exigências da Marinha do Brasil, a Delegacia Fluvial notifica, enquadra e reboca a Draga até o posto do Distrito e dela só será retirada quando o dono da embarcação legalizar todas as normas que a Marinha do Brasil requisitar.
 
“Checamos até o que não é de nossa competência”, disse Ubirajara Luberiga. Ele citou também a questão se o garimpo de ouro é ilegal ou não no rio Madeira, pois os órgãos responsáveis pela fiscalização deste crime, segundo ele, são a SEDAM (Secretaria Estadual de Desenvolvimento Ambiental) e o DNPM (Departamento Nacional de Produção Mineral), ou seja, cabe a estes orgãos a responsabilidade em chegar o fato. Através das imagens captadas pela reportagem do Rondoniaovivo.com observassem a chegada de mais uma possível chegada de degradação ambiental nos solos de Rondônia e nenhum dos órgãos citados foram avistados ao local.
 
GARIMPEIRO
 
A reportagem entrevistou o garimpeiro identificado apenas como Pedro, que há mais de 25 anos navega e garimpa pelo rio Madeira. O garimpeiro disse que a extração de ouro nos tempos atuais está mais sofisticada e o uso do mercúrio foi banido, mas não explicou como seria o método do novo processamento do mineral.
 
Acompanhado da esposa e dos três filhos homens, Pedro e os demais deixaram Porto Velho para viver num flutuante até ao final do período da seca do rio Madeira. O garimpeiro ressaltou em entrevista que o tempo não está bom, mas mesmo assim dá para faturar de 6 a 8 mil reais livres no período de 20 e 30 dias com a extração do ouro.

Confira as fotos




























Nenhum comentário:

Postar um comentário