Seguidores

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Mineração & Brasil: o país do futuro?

Mineração & Brasil: o país do futuro?






Depois de ter os cofres públicos quase que totalmente zerados por um governo corrupto até o osso, o Brasil ressurge como uma grande promessa.
Não sou só eu que afirma: é o que a maioria dos analistas acredita.
A BMI Research, uma empresa do Grupo Fitch, na sua análise macroeconômica, diz de forma objetiva, que o Brasil será a grande aposta no futuro próximo.
Trata-se de uma previsão de peso que, caso se confirme, teremos uma revolução na mineração brasileira como um todo. Afinal, estamos claudicando há vários anos, atingidos pelo profundo descaso que o Governo Dilma demonstrou com o setor.
O país aguardou, paralisado, uma aprovação de um Código Mineral capenga, por vários anos, enquanto os municípios brasileiros perdiam bilhões em arrecadações que nunca vieram.
A xenofobia e a incompetência que imperou neste último governo afugentou o capital.
Os investimentos em pesquisa mineral cessaram e as descobertas de novas minas, riquezas fundamentais necessárias à uma economia saudável, deixaram de existir.
Mas, apesar do roubo, da má gestão e dos sucessivos rebaixamentos ainda somos atrativos.
O Brasil é a segunda maior economia do hemisfério e a maior da América Latina.
Um país onde a recessão econômica já tem data para acabar. Segundo as últimas previsões do Banco Central o país terá uma inflação de 4,4% em 2017 e um crescimento do PIB entre 1,3 a 2%. Uma verdadeira reviravolta em uma das maiores economias do mundo.
Fenômenos deste tipo vêm, sempre, acompanhados de forte crescimento em vários setores.
Neste cenário a mineração será transformada, em 2017, em uma imensa janela de oportunidades.
Com menor ingerência governamental, novos investimentos em infraestrutura e logística passaremos a ser, mais uma vez, viáveis. É fácil perceber que o Brasil será o polo de atração que era em 2012.
Neste ano mais de 50 junior canadenses investiam no Brasil, em 154 projetos minerais diferentes. Era a época que o direito de prioridade, uma das bases fundamentais da pesquisa mineral, ainda não estava ameaçado pelo novo Código da Mineração. Nesta época o nosso país recebia, só das junior canadenses, mais de US$410 milhões em investimentos na pesquisa mineral.
O emprego era farto e as descobertas minerais se avolumavam. O Brasil crescia e suas riquezas também.

Foi quando tudo terminou!
Agora, finalmente, a época dos grandes investimentos pode retornar, se o novo Governo conseguir acabar com a recessão e tornar o Brasil, mais uma vez, atrativo.
É o que o mundo começa a acreditar. E quando todos acreditam a revolução passa a ser uma realidade.
Portanto, prepare-se!
Novos investimentos irrigarão a pesquisa mineral em 2017 e alavancarão as empresas de sondagem, laboratórios e prestação de serviços. Veremos a volta dos empregos e das oportunidades.
Acredite! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário