Seguidores

sexta-feira, 31 de março de 2017

COMO INVESTIR EM OURO?

COMO INVESTIR EM
OURO?


           
O Ouro Ativo Financeiro apresentou boa rentabilidade nos últimos anos, seja no Brasil ou no exterior. Gestores de carteiras têm sugerido a alocação do metal na composição de portfólios de investimentos, porém ainda há muitas dúvidas sobre o tema. Vamos esclarecê-las:
Crise
O ouro sempre representou manutenção, preservação e reserva de patrimônio. Além disso, o metal sempre se valorizou em épocas de incertezas políticas e econômicas, períodos em que existem dificuldades em valorização e precificação. Se analisarmos um período longo, percebemos que desde o ataque ao World Trade Center, em 2001, a procura cresceu 20 % ao ano nesse período, procura essa que se refletiu nas cotações.
O que motiva as pessoas a procurar o ouro nos períodos de insegurança é o receio de comprar algo que não é palpável ou que pode ser destruído. O metal continuará sendo um investimento atrativo enquanto governos não encontrarem soluções definitivas para a crise mundial.
Risco
O risco é a volatilidade do mercado. Porém, mesmo assim, o ouro é considerado o porto seguro que sempre teve rentabilidade ao longo do tempo, pois a volatilidade é baixa em comparação a outros investimentos, as oscilações de cotações são menos bruscas e o metal é de fácil conversibilidade, porque é aceito em qualquer lugar do mundo.
O objetivo de investir em ouro é completar o portfólio de investimentos e proteger o patrimônio. Quanto à demanda, ela sempre existirá, variando conforme as incertezas econômicas.
Diversificação da carteira

As ações e o ouro desempenham papéis diferentes na composição da carteira de investimentos. O ouro é mais defensivo, que tem por objetivo preservar valor e completar o portfólio.
O metal deve ser um diversificador de risco, presente para todo investidor no cenário turbulento atual dos mercados, com participação não menor do que 10%, para minimizar o impacto da alta volatilidade.
Liquidez
O ouro é um dos bens de maior liquidez, pois pode ser prontamente negociado, a qualquer momento e em vários mercados de todo mundo.
As empresas que operam com ouro oferecem preços de compra e venda diariamente, ou seja, o investidor não corre o risco de não conseguir comercializar o metal.
Fatores como a facilidade da compra pela Internet também influenciam diretamente na liquidez do investimento.
Comércio de joias
O ouro, apesar de ter um valor intrínseco, é também um bem de consumo que representa status e desejo. É um investimento mais conservador, pois, ao adquirir uma joia, paga-se mais do que o preço do metal e a mão de obra.
Compra
Pequenos investidores também podem comprar o metal em menor quantidade: barras de ouro já são vendidas em opções de 5g, 10g, 20g e 50g, através de e-commerce. Já o grande investidor deve procurar o mercado de balcão. O comprador pode preferir ficar com o metal ou deixar sob custódia de empresas parceiras especializadas em segurança de patrimônio.
Para garantir a legitimidade do ouro, recomenda-se que o metal seja identificado pela origem da compra (fabricante) e pela marca Good for Delivery. É também recomendado que a compra seja feita em um local formal com garantia de recompra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário