Seguidores

terça-feira, 20 de junho de 2017

Misterioso sinal "Uau" não era de alienígenas, dizem astrônomos

Misterioso sinal "Uau" não era de alienígenas, dizem astrônomos


Misterioso sinal
O misterioso sinal foi detectado em 1977. [Imagem: Big Ear Radio Observatory/North American AstroPhysical Observatory (NAAPO)]
Astrônomos acreditam ter descoberto a origem de um dos sinais mais enigmáticos já detectados pelo homem: o chamado sinal "Uau", que muitos acreditavam ser indício de uma civilização alienígena.
O sinal, com duração de 72 segundos, foi detectado em 1977, quando Jerry Ehman e seus colegas da Universidade do Estado de Ohio, nos EUA, tentavam detectar sinais de civilizações extraterrestres.
O sinal, originado na Constelação de Sagitário, era tão diferente de tudo o que já havia sido detectado que Ehman escreveu "Uau" (Wow) ao lado dos resultados impressos.
Desde então, inúmeros cientistas têm procurado uma explicação para o sinal, mas todos os argumentos que haviam sido levantados até agora foram derrubados, o que incluiu fontes como asteroides, exoplanetas, estrelas e sinais gerados na própria Terra.
Cometas desconhecidos
Agora, Antonio Paris e seus colegas do Centro de Ciências Planetárias, nos EUA, apresentaram uma explicação mais convincente, e que tem tudo para passar pelo crivo da comunidade científica.
No ano passado, uma equipe do mesmo Centro havia sugerido que o sinal "Uau" era compatível com uma nuvem de hidrogênio que acompanha um cometa e que poderia ter passado à frente do campo de observação do radiotelescópio. Mas faltava identificar o cometa, e precisava ser um que não fosse conhecido em 1977, porque inúmeras equipes já haviam considerado essa possibilidade.
Paris encontrou dois candidatos, o P/2008 Y2(Gibbs) e o 266/P Christensen, que não haviam sido descobertos na época e que passam pela mesma área do céu, na direção da Constelação de Sagitário.
Misterioso sinal
Localização do sinal, na direção da Constelação de Sagitário. [Imagem: Big Ear Radio Observatory/North American AstroPhysical Observatory (NAAPO)]
Relativa segurança
Agora, a equipe teve a primeira chance para testar sua hipótese: os dois cometas apareceram de novo em Novembro de 2016 e Fevereiro de 2017, e veem sendo rastreados desde então para verificar se eles geram o mesmo sinal no mesmo ponto do céu.
Bingo! Ou, talvez mais adequadamente, Uau! Deu certo. Os sinais de rádio emitidos pelo cometa 266/P Christensen são similares àqueles do sinal "Uau". Para aferir os resultados, a equipe verificou as leituras de três outros cometas, e todos deram resultados similares.
Assim, a conclusão da equipe é que, como os sinais do cometa não são exatamente iguais aos do "Uau" - são parecidos -, eles não podem garantir que o sinal "Uau" foi gerado pelo 266/P Christensen, mas podem afirmar com "relativa segurança" que ele foi gerado por um cometa.
O artigo que descreve a pesquisa ainda está sendo revisado pelos pares, mas a versão prévia já está disponível.
Bibliografia:

Hydrogen Line Observations of Cometary Spectra at 1420 MHZ
Antonio Paris
Journal of the Washington Academy of Sciences
Vol.: Accepted Paper
http://planetary-science.org/wp-content/uploads/2017/06/Paris_WAS_103_02.pdf






Nenhum comentário:

Postar um comentário