Seguidores

terça-feira, 4 de julho de 2017

Gemas preciosas: saiba como são formadas gemas raras e coloridas                    

Gemas preciosas: saiba como são formadas gemas raras e coloridas                
Desde os primórdios de sua história, o ser humano tem certo fascínio por se enfeitar com joias. As primeiras eram feitas com pedaços de conchas, ossos e pedras brilhantes. Mais tarde, ele descobriu a beleza das gemas preciosas colocadas em peças de cobre, prata ou ouro. E, também com o tempo, os homens aprenderam como agradar as mulheres ao presenteá-las com joias.
Apesar de todos acharem as gemas preciosas maravilhosos produtos da natureza, muitos não fazem a menor ideia de como elas são formadas. Por isso, continue lendo e saiba como acontece a curiosa formação desses minerais! Confira!

O conceito de gemas preciosas

sintetica_2
Apenas quatro pedras no mundo são classificadas como gemas preciosas, sendo elas as esmeraldas, os diamantes, os rubis e as safiras. Esse conceito tem as suas origens na Grécia Antiga, Roma, Egito e Mesopotâmia, onde elas tinham uma importância cerimonial e histórica. Foram nomeadas “gemas cardinais” devido à sua utilização pela realeza e figuras religiosas.
Historicamente, as pedras preciosas são valorizadas por sua extrema raridade, e grandes pedras com cores fantásticas sempre foram incomuns e muito caras. A pedra ametista também foi considerada uma das gemas cardinais até o século XIX, quando uma grande fonte encontrada no Brasil tornou-a mais acessível.
Hoje, “pedra preciosa” é um termo subjetivo, que é usado unicamente por tradição. Uma pedra preciosa pode ser menos cara e mais abundante do que certas pedras semipreciosas.

A formação do Diamante

gemas-2
Antes de tudo, é preciso entender que todas as pedras preciosas são encontradas ligadas a outros minerais, e somente depois são separadas e lapidadas. Os minerais se formam por causa da diversidade de condições da Terra, e a maioria das gemas preciosas se formam na crosta terrestre: a camada mais superficial do planeta, com profundidade de 5 a 40km.
O diamante, por sua vez, é formado no manto da terrestre, uma camada mais profunda, que representa 80% do volume do planeta e é onde fica o magma, material que escorre em forma de lava vulcânica. Portanto, a maioria dos diamantes se formam sob extrema pressão e em temperaturas muito altas, geralmente em profundidades de mais de 140km dentro do manto da Terra.
Em média, a formação do diamante ocorre durante períodos de 1 a 3,3 bilhões de anos, até que venham à tona por meio de erupções vulcânicas, que trazem magma vindo dos locais mais profundos da Terra. É um tipo raro de magma chamado de kimberlito.
A resistência do diamante é tão grande devido ao formato do arranjo de suas moléculas. E, além dessa gema preciosa, somente uma pedra chamada peridoto também é formada no manto terrestre.

A formação da Safira e do Rubi

gemas-4
Essas duas gemas preciosas são encontradas nas chamadas rochas metamórficas. Elas são formadas da seguinte maneira: o magma extravasa do manto, e então o vulcanismo coloca as rochas do local onde extravasou sob calor e pressão, o que pode causar mudanças na estrutura química de seus cristais. Daí o nome metamórfica, devido à transformação química que essas rochas sofrem.
É um processo que leva milhões de anos e poucos lugares no mundo têm minas desses raros cristais. Além do rubi e da safira, gemas associadas a rochas metamórficas incluem berilo, jade, lápis-lazúli, turquesa, espinélio e zircão.

A formação da Esmeralda

gemas-3
A esmeralda é uma gema encontrada em rochas chamadas de ígneas. O processo de formação dessas rochas envolve a solidificação do magma. Ele pode subir para a crosta, geralmente por meio de vulcões, e, quando atinge a superfície da Terra, se torna lava e se solidifica.
No entanto, se ele esfriar lentamente na crosta, pode cristalizar e formar minerais. Aumentos na pressão também podem fazer com que o magma se infiltre em torno das rochas, muitas vezes fazendo trocas químicas com elas. E assim são formados minerais como a esmeralda, que, na verdade, é uma variedade do mineral berilo.
Como você pôde perceber, o processo de formação dessas pedras justifica a preciosidade delas. E, para entender melhor como ocorre a sua formação, você pode assistir a um vídeo do canal National Geographic, onde todo o processo é explicado passo a passo.
Fonte; UOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário