Seguidores

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

No município de Pedro II, no Piauí encontra-se a única reserva de opala do país

Opalas de Pedro II

Pedrosegundoweb
No município de Pedro II, no Piauí encontra-se a única reserva de opala do país. No mundo todo, apenas no Brasil e na Austrália, existem registros de fontes desse mineral. Por acaso, em 1930, Sr. Simão, ao fazer um roçado de mandioca, encontrou essa pedra de cor azul leitosa e mostrou a um político de influência da região que a levou a Teresina para que um engenheiro dissesse o que era. Foi então, que se percebeu que eram as preciosas Opalas. Hoje, ainda há bastante o que ser explorado das 15 e 20 minas de garimpos, que são em sua maioria exploradas por 180 garimpeiros da Cooperativa de Garimpeiros de Opalas de Pedro II. Assim como a Champanhe da França, o queijo de Minas de MG e a cachaça de Paraty, a Opala de Pedro II, tem sua indicação geográfica reconhecida pelo INPI e sua exploração é controlada.   A opala piauiense e suas joias produzidas na cidade de Pedro II obtiveram o certificado IG (Indicação Geográfica), concedida pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI). A certificação garante a qualidade e as características únicas do local onde são produzidos.   O Sebrae-PI contribui no processo de obtenção da IG. A instituição promoveu, através do Projeto Gemas e Joias, diversas capacitações e consultorias para que nenhuma exigência do INPI deixasse de ser atendida. Atualmente, duzentos garimpeiros trabalham na lapidação e ourivesaria nas quatro empresas formais e mais de vinte informais. Sr. Juscelino e sua esposa, D. Áurea são pioneiros no beneficiamento das Opalas de Pedro II.  Em 1987 ele fez um Curso Profissionalizante de Lapidação e resolveu investir: segundo ele conta, “Naquele momento, deixei de ser camelô e vi as boas oportunidades da opala. Em 1992, montei minha empresa e trabalhava com mais duas pessoas”. Em 1999 passou a fazer também a produção de joias, não apenas a lapidação. Isso foi um marco para a região, agregando valor no segmento. Na época contava com 8 funcionários, hoje tem mais de vinte. S. Juscelino é presidente da Associação que ele mesmo ajudou a fundar, que reúne empresários do setor e busca soluções para os desafios encontrados. Segundo conta, hoje, se trabalha com muita responsabilidade no processo de extração da opala. Juscelino afirma que a degradação é mínima e existe a recuperação ambiental na área utilizada. Pedro II abriga a única reserva de opala do país a qual, juntamente com os depósitos australianos constituem as únicas fontes importantes desse mineral no mundo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário